Em julho era notícia que mais de 360 professores tinham sido excluídos do concurso de vinculação extraordinária, que permitiria a cerca de 3.000 docentes a entrada nos quadros. As mais de três centenas de professores apresentaram recurso hierárquico e agora, segundo noticia esta quinta-feira o jornal Público, 171 viram o seu processo deferido.

Segundo declarações do Ministério Público, a entrada de 171 docentes nos quadros aconteceu “depois de reconstituída a sua situação”, sendo que os pedidos em causa “vincularam de acordo com a lista graduada”. Os professores envolvidos tiveram de esperar cerca de um mês para obter resposta aos recursos hierárquicos, feitos na sequência da sua exclusão das listas definitivas do concurso de vinculação extraordinária.

Ao Público, o ME referiu que a exclusão se deveu a “irregularidades na contagem de tempo de serviço, que é feito na candidatura pelos próprios docentes a partir de informação das escolas”. De recordar que a candidatura ao concurso passa por dois critérios: ter 12 ou mais anos de serviço e cinco contratos assinados nos últimos seis anos.