A presidente do CDS-PP desafiou o Governo a cumprir os consensos em torno das obras públicas previstos no Plano Estratégico dos Transportes e Infraestruturas (PETI), aos quais acrescentou a expansão dos metros de Lisboa e do Porto.

Há um consenso em matéria de obras públicas e esse consenso está vertido no PETI e está muito por cumprir, precisa de ser cumprido“, defendeu Assunção Cristas, esta quarta-feira, numa conferência de imprensa na sede do CDS-PP, em Lisboa, respondendo à proposta do primeiro-ministro, António Costa, de consensos sobre obras públicas.

O CDS-PP vai entregar um projeto de resolução na Assembleia da República que, defendeu Assunção Cristas, reflete esse consenso já alcançado, durante o governo anterior, e ainda não concretizado, ao qual juntou a expansão dos metropolitanos de Lisboa e do Porto, que estava previsto naquele documento apenas como objeto de ponderação e análise.

A líder centrista sublinhou que “a grande aposta é a ferrovia” e argumentou que o partido não mudou a sua postura sobre obras públicas, preconizando “obras de proximidade”: “Sempre fomos contra obras megalómanas”.