O mestrado em Gestão da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) está em 17.º lugar no ranking mundial elaborado pelo Financial Times. Já o mestrado em Gestão Internacional da rede global CEMS, na qual a Universidade Nova também participa, está na nona posição.

A segunda instituição portuguesa a integrar a listagem é a Católica-Lisbon School of Business & Economics com o mestrado em Gestão a ocupar o 38.º lugar, subindo 14 lugares face ao ano passado. Já o ISCTE Business School entra para a 84ª posição com o Mestrado em Gestão de Empresas. É a segunda vez que esta instituição entra no ranking do Financial Times.

Quase 90% dos objetivos dos alunos da Nova SBE são alcançados, segundo o ranking. A instituição conta com 70% de estudantes internacionais e uma taxa de empregabilidade de 99% ao fim de três meses de graduação. Para Daniel Traça, diretor da Nova SBE, “estes resultados confirmam a estratégia de excelência e internacionalização da escola”.

Continuaremos focados na nossa missão de inspirar os alunos a desenvolverem o seu talento e encontrar o propósito de se tornarem os changemakers de amanhã”, afirma Daniel Traça.

Já o mestrado em Gestão da Católica-Lisbon School of Business & Economics foi considerado o terceiro melhor do mundo em termos de progressão de carreira: este indicador considera a evolução do percurso profissional entre a conclusão do mestrado e os três anos seguintes.

O mestrado da Universidade Católica subiu 14 lugares desde o ano passado. Para este resultado, contribuiu a evolução em termos de média salarial após a conclusão do mestrado (62% de aumento), da taxa de empregabilidade após três meses (que se situa nos 96%) e o progresso na carreira, entre outros.

“É com grande satisfação que vemos que os nossos programas atraem cada vez mais estudantes talentosos, reconhecidos internacionalmente pelo mercado. Orgulhamo-nos de contribuir para a sua preparação e de servir como rampa de lançamento para um futuro profissional brilhante”, afirma, em comunicado, Guilherme Almeida e Brito, vice-diretor da Católica-Lisbon.

Sobre a presença do ISCTE no ranking, o diretor José Paulo Esperança afirma, em comunicado, que “a classificação é extremamente valiosa porque melhora a visibilidade internacional e vem reconhecer o trabalho desenvolvido pela escola desde a sua fundação”. O professor reforça o facto de “esta classificação apenas ser possível devido à obtenção de uma das principais acreditações académicas internacionais no ano passado – a AACSB”, diz, em comunicado.

*Artigo atualizado às 13h03 com informação sobre o mestrado do ISCTE