Bitcoin

Bitcoin “é uma fraude”, avisa presidente-executivo do JP Morgan

921

O diretor-executivo do JP Morgan diz que a bitcoin "é uma fraude" e uma bolha à espera de rebentar. Quem apoia a sua teoria é o Nobel da economia Robert Shiller, que previu as últimas bolhas.

Para Jamie Dimon, presidente do JP Morgan, a coisa "não vai acabar bem"

Wikimedia Commons

Jamie Dimon, presidente-executivo do JP Morgan, uma das mais importantes instituições financeiras, explica que a moeda virtual bitcoin é “uma fraude pior que os bolbos de tulipa” e que é mais uma “bolha à espera de rebentar”. Dimon explicou na terça-feira como é que “a bolha da bitcoin” se compara ao mais famoso exemplo das consequências da especulação financeira: a especulação com os preços das tulipas do séc. XVII.

Nessa altura, a chegada das tulipas ao mercado europeu fez com se especulasse em demasia sobre o preço das flores. O crescimento espontâneo do mercado destas flores levou a que a subida de preços acabasse por dar mau resultado, e tudo acabou em pânico e vendas repentinas de stocks.

Jamie Dimon garantiu, enquanto falava numa conferência do Barclays na terça-feira, que iria despedir qualquer corretor financeiro que transacionasse com a bitcoin, “por serem estúpidos”.

Estúpidos ou não, a bitcoin escalou em popularidade – especialmente na Ásia – e valorizou 350%, algo que “não vai acabar bem”, avisa Dimon.

O ceticismo perante a moeda virtual não se traduz só na posição de Jamie Dimon. Também o Nobel da Economia Robert Shiller, que previu a bolha dot com (entre 1997 e 2001) e a bolha do mercado imobiliário (2008), acredita estarmos perante outra bolha: “é o melhor exemplo neste momento”, contou à Quartz.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Finanças

Um bitcoin por uma incrível taça de chá /premium

José Miguel Pinto dos Santos
626

Qual é o valor de um bitcoin? Uma barra de ouro, uma casa ou um quadro de Picasso? É exatamente igual àquilo que nós, os homens, na nossa inconstância e vaidade lhe queiramos dar. Nem mais, nem menos.

Desigualdade

Estudar é para todos?

José Ferreira Gomes

Todos os jovens merecem igual consideração e há que evitar oferecer diplomas sem valor futuro no mercado de trabalho. O facilitismo só vem prejudicar os jovens, em especial os socialmente mais frágeis

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)