Uma pessoa morreu e outra ficou ferida esta quarta-feira na sequência de uma derrocada de uma parede de um prédio em obras perto do miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa.

As vítimas são trabalhadores da obra de requalificação do antigo hospital das Taipas que estava a decorrer. A vítima mortal é um homem de nacionalidade estrangeira que tem entre 40 e 45 anos de idade que foi declarado cadáver no local.

A vítima ferida, um homem português de 56 anos, já foi transportada para o Hospital de São José. O homem sofreu com ferimentos ligeiros.

A parede caiu no número dezoito da Rua das Taipas, em Lisboa, confirmou fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa ao Observador. Parte da parede lateral direita que ruiu pertencia a uma obra, onde se estava a construir um complexo de apartamentos de luxo.

A obra está a cargo da empresa MAP Engenharia. Os responsáveis da empresa estiveram no local do incidente, mas recusaram prestar declarações aos jornalistas.

A rua foi cortada ao trânsito e foi reaberta ao trânsito cerca das 20h00, após ter estado vedada durante quatro horas, disse fonte da Polícia de Segurança Pública. A subcomissária da PSP Helga Fiuza indicou que um troço da Rua das Taipas já se encontrava cortado devido às várias obras que decorrem nesta artéria de Lisboa, pelo que a derrocada motivou a extensão desse corte de trânsito. A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e a Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) estiveram no local a investigar o que esteve na origem da derrocada.