Santana Lopes continua a reunir opiniões e apoios antes de decidir se é candidato à liderança do PSD: esta segunda-feira o Provedor da Santa Casa da Misericórdia esteve reunido no Palácio de Belém com o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa. O Observador contactou fonte da presidência, que não confirmou a existência da reunião. Mas o encontro entre o Provedor e o Presidente aconteceu mesmo, tendo Santana Lopes deixado Belém por volta das 14h00.

Ao Expresso, Santana Lopes explicou que o almoço com Marcelo Rebelo de Sousa estava agendado “há cerca de três semanas”, acrescentando que o convite para uma conversa partiu do próprio Presidente da República, “não havendo razões para cancelar”.

Pedro Santana Lopes tem estado a encontrar-se com várias pessoas ligadas ao PSD para o ajudarem na tomada de decisão. Pode anunciar a sua decisão até já durante o dia de amanhã, antes de Rui Rio, que o fará às 18h30 de quarta-feira em Aveiro. Ainda segundo o Expresso, Santa Lopes já começou a convidar pessoas da sua confiança para integrarem a futura estrutura de campanha. Mais: o atual Provedor da Santa Casa da Misericórdia terá conversado, avança o semanário, com o primeiro-ministro António Costa e o ministro da Solidariedade e Segurança Social (que tem a tutela direta da Misericórdia) Vieira da Silva sobre uma eventual candidatura à liderança do PSD e estes não levantaram dificuldades à mesma, podendo Santana Lopes vir a renunciar à provedoria.

O Conselho Nacional do PSD reúne-se esta segunda-feira para marcar as datas das eleições diretas para o cargo de presidente do partido e do Congresso que elegerá os novos órgãos nacionais.

Santana continua a recolher apoios, está “entusiasmado”, mas tem de correr o dobro dos outros

Marcelo diz que falou com Santana sobre papel da Misericórdia no sistema financeiro

O Presidente da República confirmou entretanto ter recebido o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Pedro Santana Lopes, e disse que o encontro foi sobre “o papel da Misericórdia no sistema económico e financeiro português”.

Em declarações aos jornalistas, no final de uma cerimónia na Academia das Ciências de Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que o encontro com o antigo primeiro-ministro estava previsto “há cerca de um mês” e que não viu razão para o cancelar.

Questionado se falou com Santana Lopes sobre o PSD, tendo em conta que este é apontado como possível candidato à liderança do partido, o chefe de Estado respondeu: “O objetivo era, obviamente, falar de um tema que tem a ver com o cargo que desempenha, só isso”.

“Falámos do sistema financeiro português”, acrescentou o Presidente da República, já enquanto entrava no carro.