Theresa May e Jean-Claude Juncker encontraram-se para jantar e a conversa privada acabou nas páginas do jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung. Não é caso novo, aliás, é uma cópia do que se passou em abril — e escrito pelo mesmo jornalista –, embora tudo tenha acontecido em sítios diferentes e em tons também muito distintos. O encontro do dia 16 de outubro, aconteceu em Bruxelas, com o presidente da Comissão Europeia a receber a primeira-ministra britânica com o Brexit em cima da mesa. Mas agora, em vez da atitude intransigente descrita, no mesmo jornal, depois do jantar de abril, May “implorou por ajuda”.

O jornal alemão relatou isto mesmo este domingo, descrevendo uma primeira-ministra “desanimada” a quem Juncker detetou até “papos profundos por baixo dos olhos”. “Parece alguém que não dorme durante a noite”, terá descrito o presidente da Comissão Europeia junto dos seus mais próximos, de acordo com o jornal.

A notícia rapidamente se tornou polémica e o antigo chefe de gabinete de May apontou o dedo ao chefe de gabinete de Juncker pela fuga de informação. E disse também que o caso mostra como “alguns em Bruxelas não querem nenhum acordo ou querem um acordo punitivo” para o Reino Unido pela saída da União Europeia.

https://twitter.com/NickJTimothy/status/922187237219020800

Mas Martin Selmayr, homem forte do presidente da Comissão, negou que tenha sido ele a divulgar informações sobre a conversa privada entre os dois líderes. “Isto é falso”, escreveu no seu Twitter em resposta a Nick Timothy, garantindo também que “não tem interesse em enfraquecer a primeira-ministra”.

Selmayr ainda acrescenta que “alguns parecem ter interesse em minar as relações construtivas entre o presidente da Comissão e a primeira-ministra May. Quem? Esta é a verdadeira questão”, escreve, negando que: “1. tenha feito a fuga de informação; 2. Juncker tenha dito isto; 3. que sejamos punitivos. Isto é uma tentativa de minar as conversações”.

Em abril passado, Theresa May e Jean-Claude Juncker tiveram um jantar na Downing Street que fez correr tinta. O mesmo jornal que agora revela o estado de espírito frágil que o presidente da Comissão Europeia disse ter encontrado na primeira-ministra britânica, descrevia então um ambiente “tenso” entre os dois. Juncker saiu mesmo do jantar a dizer que estava “dez vezes mais cético” em relação ao sucesso do Brexit.

Brexit. Jantar-desastre entre May e Juncker?

Deste jantar mais recente — que decorreu há uma semana — saiu uma declaração conjunta a descrever um encontro “construtivo e amigável”, onde os dois líderes passaram em revista “o progresso feito nas negociações do artigo 50” até agora e mostraram-se de acordo em que os esforços feitos até aqui “devem acelerar durante os meses” que se seguem.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR