Dois pilotos portugueses vão participar no 64.º Grande Prémio de Macau, a disputar no circuito da Guia, entre 16 e 19 de novembro, por mais de 170 concorrentes de 30 países e territórios, foi anunciado esta segunda-feira.

Tiago Monteiro, que pilota um Honda Civic, vai correr na etapa do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo, a WTCC, uma prova que regressa a Macau após um hiato de dois anos, enquanto André Pires vai competir no Grande Prémio de Motos, indicam as listas de entrada provisórias divulgadas esta segunda-feira em conferência de imprensa.

Ambos os pilotos participaram na anterior edição, em que o hino de Portugal tocou duas vezes, incluindo uma por Tiago Monteiro que fez história ao tornar-se no primeiro português a ganhar a Corrida da Guia do Grande Prémio de Macau.

Tiago Monteiro, que é segundo no campeonato do mundo de WTCC, atrás do sueco Thed Björk, da Volvo Polestar, vai falhar a etapa no Japão – que se disputa no próximo fim de semana – a conselho médico, na sequência do acidente que sofreu há um mês e meio em Barcelona, sobrando as corridas em Macau e no Qatar.

Rob Huff, da Citröen, chega a Macau entre os favoritos para a prova, com um recorde de oito vitórias no Circuito da Guia, sendo que uma nona tornaria o britânico no mais premiado em corridas de duas ou quatro rodas da história de Macau. Já do lado das estreias, destaca-se a do francês Yann Ehrlacher, sobrinho de Yvan Muller, o piloto mais condecorado no WTCC da FIA.

Para o Grande Prémio de Macau de Motos regressa André Pires, aos comandos de uma Kawasaki, após ter sido 19.º na edição anterior. Os britânicos Peter Hickmann, Michael Rutter e Martin Jessop (todos em BMW) – que subiram ao pódio em 2016 – lideram a lista de 28 pilotos de nove países.

Já no Grande Prémio de Fórmula 3, a ‘prova rainha’, promovida a Taça do Mundo da FIA na edição anterior, a qual foi ganha, aliás, pelo português António Félix da Costa, vão alinhar na grelha de partida 22 carros.

O recém-campeão europeu da Fórmula 3 da Federação Internacional Automóvel, o britânico Lando Norris, os dois ex-campeões japoneses de Fórmula 3 Kenta Yamashita e Yuhi Sekiguchi, a par com o brasileiro Sérgio Sette Câmara, que foi terceiro na edição anterior e entrou este ano como principiante no campeonato de F2 da FIA, figuram entre os inscritos.

Nota ainda para o regresso do brasileiro Pedro Piquet, filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, que conquistou o nono lugar em 2016, e para a estreia do alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial de Fórmula 1 Michael Schumacher.

Entre os vencedores do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 constam algumas das maiores figuras do automobilismo mundial e ainda antigos multicampeões mundiais de Fórmula 1, incluindo o brasileiro Ayrton Senna e precisamente o alemão Michael Schumacher.

Já na terceira Taça do Mundo de GT da FIA em Macau vão participar 20 pilotos, incluindo o campeão da anterior, o belga Laurens Vanthoor, desta feita, ao volante de um Porsche 911 GT3; o vencedor da corrida do 61.º e 62.º Grande Prémio de Macau, o alemão Maro Engel; e o sueco Felix Rosenqvist, bicampeão do Grande Prémio de Macau de F3, que vai pilotar um Ferrari.

O brasileiro Augusto Farfus, da BMW, e o suíço Nico Müller, da Audi, também surgem na lista provisória, ao lado do holandês Renger van der Zande, que vai protagonizar a estreia mundial do modelo da Honda, NSX GT3, do italiano Mirko Bortolotti, da Lamborghini, e do seu compatriota Edoardo Mortara, da Mercedes, que já ganhou a Taça de GT de Macau por três vezes (2011, 2012 e 2013). O brasileiro Lucas di Grassi, antigo piloto de Fórmula 1, também vai participar na prova ao volante de um Audi.

Além das quatro corridas principais, o Grande Prémio de Macau conta com a Taça de Carros de Turismo de Macau e a Taça da Corrida Chinesa como provas de suporte.

O 64.º Grande Prémio de Macau constitui o “único evento internacional de automobilismo do mundo” a acolher em simultâneo três grandes eventos: duas Taças do Mundo oficiais da FIA e uma importante etapa do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo, também da FIA, destacou a comissão organizadora.

O Grande Prémio de Macau, disputado no icónico traçado citadino de 6,2 quilómetros, é o maior evento desportivo organizado na Região Administrativa Especial chinesa e uma das mais antigas provas automobilísticas em todo o mundo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR