Há cidadãos portugueses que estão a sair de Bali de barco para outros pontos da Indonésia, onde irão apanhar voo para a capital Jacarta, e assim escapar aos efeitos da erupção do vulcão do Monte Agung, informou esta segunda-feira fonte do Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas ao Observador.

As autoridades indonésias elevaram esta sexta-feira para o nível máximo o alerta por causa da erupção vulcânica na ilha turística de Bali, onde vivem cerca de 50 portugueses, e ordenaram a retirada de toda a população num raio de 10 quilómetros, o que envolve cerca de 100 mil pessoas. O aeroporto de Bali foi encerrado por pelo menos 24 horas.

Até ao momento, não há registo nem contacto de cidadãos portugueses em risco em Bali. O Gabinete de Emergência Consular já falou diretamente com três grupos de turistas, que se encontravam bem e que não pediram apoio, após ter sido contactado por familiares dessas pessoas. Há ainda registo de três outros grupos portugueses com quem ainda não foi estabelecido contacto, revelou também fonte do Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas ao Observador.

Alerta máximo devido a erupção de vulcão em Bali, aeroportos encerrados

O Gabinete de Emergência Consular está em contacto com as autoridades consulares portuguesas na Indonésia e em Bali. Está a ser pedido “a todos os que viajem para Bali” que continuem a “observar as regras de segurança em vigor naquela região e sigam as orientações das autoridades indonésias”. Existe já no aeroporto um balcão de apoio da União Europeia para cidadãos europeus, estando ainda a ser distribuída informação útil em português por parte das autoridades, disse Fonte do Gabinete do Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.