O mês de janeiro em Portugal continental foi seco e quente, com precipitação abaixo do normal, encontrando-se cerca de 56% do território em situação de seca severa, uma melhoria face ao mês de dezembro. De acordo com um resumo do boletim climatológico do IPMA disponível esta terça-feira na sua página da Internet, no final de janeiro cerca de 55,6% estava em seca severa, 39,9% em seca moderada e 4,5% em seca fraca.

No final de janeiro, ao contrário de dezembro (6,4%) não havia nenhuma região do continente em situação de seca extrema. Segundo o IPMA, no final de dezembro, 58,3% do território encontrava-se em situação de seca severa, 29,1% em seca moderada, 6,4% em seca extrema, 5,6% em seca fraca e 0,6% em situação normal para a época.

O Boletim Climatológico indica também que o mês de janeiro em Portugal continental foi seco e quente, tendo-se verificado um valor médio da temperatura máxima (13,79 graus Celsius) superior ao normal. O IPMA refere que o valor médio da temperatura mínima do ar (4,30º) foi inferior ao normal.

“Durante o mês de janeiro, os valores de temperatura média do ar apresentaram uma grande variabilidade, sendo de realçar os da temperatura mínima registados nos dias 03 e 04 de janeiro, muito superiores ao normal e no dia 15 muito inferiores ao normal”, é referido. O IPMA destaca também que os valores da temperatura máxima estiveram acima do normal entre os dias 28 e 31 de janeiro.

Chover, choveu, mas a seca continua. 12 gráficos para perceber o problema

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quanto à precipitação, o IPMA revela que o mês de janeiro classificou-se como seco, com um valor médio em Portugal continental (76,5 milímetros) que corresponde a 65% do valor normal.

“Nos últimos 15 anos, apenas em cinco anos o valor médio da quantidade de precipitação em janeiro foi superior ao valor normal (1971-2000)”, indicou o IPMA, acrescentando que janeiro é o 10.º mês consecutivo com valores de precipitação mensal inferiores ao normal.