O presidente da Coreia do Sul colocou este sábado alguma água na fervura relativamente à recente aproximação entre as duas Coreias, no âmbito dos jogos olímpicos de Inverno que decorrem em Pyeongchang, dizendo que é demasiado cedo para uma cimeira com o seu homólogo do Norte, Kim Jong-un.

A Coreia do Norte enviou uma delegação de alto nível, encabeçada pela irmã de Kim Jong-um, a Pyeongchang na semana passada para a abertura dos jogos, a mais importante das últimas sete décadas de história. A visita foi vista como uma abertura diplomática sem precedentes entre as duas Coreias, e terminou com um convite ao presidente da Coreia do Sul para uma cimeira com Kim Jong-un.

No entanto, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, colocou este sábado água na fervura e disse que ainda é muito cedo para se falar de uma cimeira entre os dois líderes.

“Há expetativas elevadas e os nossos corações parecem estar a ficar impacientes”, disse Moon Jae-in, em Pyeongchang, depois de ser questionado por jornalistas se pretendia organizar uma cimeira com os norte-coreanos, usando um provérbio coreano que se traduz em algo como se precipitar para algo sem se ter noção das consequências.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quando a delegação norte-coreana fez este convite, o presidente da Coreia do Sul respondeu dizendo que os dois países deviam atingir esse feito criando as condições certas para que tal acontecesse, esquivando-se a uma resposta direta.

Ainda assim, Moon Jae-in celebrou os progressos e disse que tinha esperança que estas aberturas levassem a uma melhoria das relações entre os dois países, e também de que levasse, gradualmente, a um entendimento de que é preciso haver diálogo entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.