A Direção-Geral de Saúde confirmou a existência de 21 casos de sarampo no norte de Portugal. É um número três vezes superior ao avançado na última quarta-feira. De acordo com o comunicado assinado por Graça Freitas, à frente da organização, foram reportados 51 casos suspeitos — na quarta-feira tinham sido reportados 34 –, dos quais 45 são funcionários ao Hospital de Santo António no Porto.

Não há crianças nem idosos entre os indivíduos infetados, mas apenas cinco deles estão internados em situação clínica estável. A Direção-Geral de Saúde declarou oficialmente em comunicado esta quarta-feira “a existência de um surto” de sarampo em Portugal,  depois de Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, ter confirmado numa entrevista à SIC Notícias sete casos daquela doença na região norte do país.

O sarampo é uma doença infecciosa e uma das mais contagiantes, podendo mesmo tornar-se muito grave em pessoas não vacinadas: “Em pessoas vacinadas a doença pode, eventualmente, surgir mas com um quadro clínico mais ligeiro e menos contagioso”, explica a DGS. É por isso que a organização aconselha toda a população a verificar no boletim de vacinas se está protegido contra o sarampo e a estar atenta aos sintomas da doença: febre, erupção cutânea, conjuntivite, congestão nasal e tosse. Se esteve em contacto com alguém infetado ou se tiver dúvidas ligue para o SNS24, cujo número é 808 24 24 24.