A temperatura da água no tanque do Parque Terra Nostra varia entre os 35 e os 40 graus celsius. Na quarta feira, ao final do dia, cerca de uma centena de pessoas banhou-se naquele líquido amarelado de origem termal ao som de Tó Trips (Dead Combo) e João Doce (Wraygunn). Durante mais de uma hora, vários humanos cozeram lentamente durante o primeiro Tremor na Estufa, os concertos-excursão do festival que levam o público a lugares secretos, anunciados minutos antes do concertos, e onde as pessoas que não têm calções de banho se sentem excluídas.

A música convidava à contemplação e o banho é bom para o cultivo de ideias, o que nos levou a esta conclusão: este caldo de humanos em que nos depositámos voluntariamente durante largos minutos pode agora ser aproveitado para fazer um risotto – o primeiro risotto de pessoas. Mas se o fizéssemos realmente, seria considerado canibalismo?

Isto só para dar uma ideia do que se passou dentro de água enquanto se ouviam as canções de Trips e Doce, guitarra e percussão, a acompanhar o anoitecer nas Furnas, a descida das temperaturas e a subida do vapor de água. A proximidade de um snack bar chamado King Burguer e os preços competitivos das suas cervejas de 20cl também pode ter ajudado a estas e outras reflexões. Exemplo: “Se eu for muito mau a badminton quer dizer que sou bom a goodminton?”. Ou ainda: “O capachinho é a perna de pau das cabeças”.

19 fotos

De calções de banho e biquinis húmidos, os tremoreiros e as tremorettes partiram para o concerto de Mykki Blanco que, descobrimos, é um óptimo condutor.

Depois de começar o concerto (peruca, camisa de folhos, drama), o rapper decidiu descalçar as botas e aí começaram os problemas. Sem a sola de borracha, os seus pés estavam em contacto directo com o chão e a conduzir a corrente eléctrica. E eis que Blanco começou a levar choques no microfone. O concerto parecia que ia ficar por ali até que um técnico de som esclareceu a situação, obrigou a uma mudança de calçado e salvou a noite.

Mykki Blanco trepou pelas paredes do Solar da Graça, desafiou a integridade da mobília daquele restaurante transformado em sala de concertos e só não podemos dizer que partiu tudo porque as madeiras resistiram.

A noite acabou com os Altin Gun, um conjunto de psych folk turco – imaginem o Festival Músicas do Mundo de Sines misturado com o Milhões de Festa enfiado numa garagem. Óptimo para sacudir a água dos ouvidos.

Tremor dia 1 (ou será dia zero?): começar a subir na escala de Richter

O Observador viajou a convite da Azores Airlines, da Visitazores e do Neat Hotel Avenida.