Escapadinhas

Guia do que não pode perder nas Filipinas

São mais de 7 mil ilhas, muitas delas paradisíacas e ainda inexploradas. Areia branca, palmeiras, o mar de um azul único. São assim as Filipinas, o destino ideal para uns dias ao sol.

Autor
  • Catarina Serra Lopes

São mais de 7 mil ilhas, muitas delas paradisíacas e ainda inexploradas. Areia branca, palmeiras, o mar de um azul único. Peixe e marisco do melhor, um povo de sorriso aberto, montanhas e lagoas. São assim as Filipinas, o destino ideal para uns dias ao sol. Num arquipélago tão grande, o difícil de escolher é o roteiro. Para ajudar, aqui fica um guia para aquilo que não pode perder numa primeira viagem.

Bohol

Uma ilha de praias e montanhas, com uma vegetação luxuriante, recifes de corais e areais paradisíacas. Se é mergulhador não deixe de reservar com antecedência uns mergulhos em Balicasang, uma das mecas do mergulho nas Filipinas.

A não perder

Um passeio até às Montanhas de Chocolate. Mais de 1200 montes arredondados a perder de vista, que na época seca ficam castanhos, daí o nome. Ar puro, uns verdes lindos, uma paisagem estonteante. As Montanhas de Chocolate ficam a cerca de 1h30 de carro de Alona Beach, uma das praias mais populares da ilha. O caminho é feito por uma estrada verdejante, por entre campos de arroz, bananeiras e rios. Cenário idílico de país tropical.

Onde ficar

No Amorita Resort, em Alona Beach. Um autêntico paraíso perto do bulício, mas suficientemente afastado para garantir o sossego merecido. Espaços verdes a perder de vista, duas piscinas lindas viradas para o mar, uns quartos amplos e cleans e até uma pequena praia privativa de águas cristalinas para dar um mergulho. Tudo pensado para quem quer desfrutar do melhor das Filipinas.

Quarto duplo a partir de 140 euros por noite. Reservas: inquiries@one-ofcollection.com

El Nido

Em 2014 e em 2015, a ilha de Palawan, onde fica El Nido, foi considerada pela revista Condé Nast Traveller como a ilha mais bonita do mundo. Para lá da vila caótica, o melhor é explorar as várias ilhas em redor e as praias do Norte, como a de Nagpan, com os seus quilómetros de areal.

A não perder

Um ou mais dias a bordo de um barco a conhecer as várias ilhas e ilhéus do arquipélago de Bacuit. Um cenário de uma beleza indescritível. Se não tiver muito tempo, alugue um barco privado e faça o Tour A e o Tour C no mesmo dia. A “Big Lagoon” onde foi gravado o filme “Bourne Legacy”, a Hidden Beach onde o autor do livro A Praia se inspirou, a Helicopter Beach e a Small Lagoon são alguns dos locais a não perder.

Os tours privados podem ser comprados em qualquer uma das dezenas de agências que há em El Nido.  Começam todos os dias cerca das 8h30 e acabam por volta das 17h00, custam à volta de 100 euros para duas pessoas  e incluem almoço buffet a bordo. 

Onde ficar

Na Casa Kalaw, um pequeno hotel em Lio, mesmo à beira da praia e a cerca de 15 minutos de tuk tuk do centro de El Nido. Tem uma pequena piscina, um bar e, à volta, vários restaurantes e lojas. As ruas são todas de areia e o pôr-do-sol é de sonho.

Quarto duplo a partir de 90 euros. Reservas: reservations@casakalaw.com

Coron

É o grande rival do arquipélago de Bacuit. Tão bonito quanto este, mas com menos turistas. Há praias realmente desertas, baías e lagoas de sonho.

A não perder

Aqui, se só tiver um dia para andar de barco, não perca o tour que passa pelas Twin Lagoons, pelo Kayangan Lake e pelo Coron Coral Gardens. Almoce na Banul Beach e termine com uma pausa para snorkelling nos Sete Pecados. Pode comprar este tour em qualquer agência local. Um tour privado para duas pessoas custa à volta e 80 euros e incluí almoço buffet.

Onde ficar

No Funny Lion, um pequeno boutique hotel a de 10 minutos de carro da vila central. Fica no topo de uma colina, tem uma piscina  simptática e um terraço no último piso com uma vista de sonho sobre o as várias ilhas à volta de Coron.

Quarto duplo a partir de 130 euros por noite. Reservas: inquiries@thefunnylion.com

Como chegar às Filipinas

Há várias companhias que voam de Lisboa ou do Porto para Manila com uma escala numa cidade europeia. Uma das melhores opções é a Turkish Airlines com bilhetes a partir dos 800 euros ida e volta. De Manila para as ilhas, os voos podem ser feitos com a companhia Cebu Pacific Air. A única companhia que tem voos diretos para El Nido é a Air Swift. Para ir de El Nido para Coron de barco, aconselha-se que compre os bilhetes com antecedência. Pode fazê-lo através da agência Travel Palawan.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)