“Para quê ter um Lamborghini, quando um Astra faz 696 km/h?” Este foi apenas um dos muitos comentários que os utilizadores das redes sociais publicaram em reacção ao insólito caso de um condutor que recebeu em casa uma multa inesperada: o veículo em que se dirigia, um Opel Astra, foi fotografado pelas câmaras de controlo de velocidade a exceder (em muito) o limite permitido por lei na estrada em que se deslocava.

O britânico The Telegraph relata que o cidadão em causa circulava numa área urbana, em Quiévrain, uma pequena cidade na Bélgica, próxima da fronteira com França – país que, recorde-se, tem entre as medidas mais impopulares do Governo de Macron um limite de velocidade de 80 km/h nas vias secundárias, razão pela qual o caso foi particularmente comentado pelos vizinhos franceses.

Políticas de prevenção e segurança rodoviária à parte, nunca um banal Astra se poderia arrogar a proeza de atingir tal velocidade. Se nem um Fórmula 1 ou um dragster Top Fuel o conseguem, como é que um Opel convencional faria semelhante façanha? Erro informático!

Posted by Perles rares de Belgique on Wednesday, May 2, 2018

Surpreendido, nem mesmo o facto de o sistema ter generosamente corrigido a velocidade a que se deslocaria, baixando-a para uns mais simpáticos 654,24 km/h, impediu o condutor visado de contestar. Afinal, continuava a infringir o limite legal em mais de 600 km/h.

A resposta das autoridades veio confirmar que tudo não passou de uma falha de programação, pelo que o recorde de velocidade em terra continua a pertencer ao Thrust SSC, o carro supersónico que a 15 de Outubro de 1997 atingiu 1.227,985 km/h.

A má notícia é que o condutor belga não se livrará da multa. Depois de rever o caso, a polícia determinou que o Astra, afinal, se deslocava a 60 km/h, pelo que continua a exceder o limite de 50 km/h imposto naquela via.