Um prédio de sete andares colapsou no número 19 da rua Paseo del General Martínez Campos em Madrid, Espanha. Dois operários da construção civil estarão soterrados nos escombros. A confirmação das duas pessoas desaparecidas veio de Javier Barveiro, delegado municipal de Segurança, Saúde e Emergências. Há ainda um homem ferido, que está a ser assistido no hospital.

Vários carros de bombeiros foram chamados ao local. A polícia também já esteve a vasculhar os escombros, mas os cães-polícia não conseguiram detetar nenhum corpo humano no local porque “havia muito pó”, justifica o delegado municipal. Novas tentativas serão feitas ao longo do dia. Uma investigação inicial das autoridades dizem que o colapso foi provocado pela queda das lajes montadas no sétimo andar: de acordo com a descrição do El Mundo, o sétimo andar colapsou e arrastou todos andares até ao segundo, onde estão todos os escombros.

Não havia ninguém dentro do prédio excepto os trabalhadores da construção civil destacados para as obras no edifício. Os dois operários desaparecidos estavam a trabalhar no quinto andar do prédio, segundo avança o El Mundo. Além dos dois desaparecidos, um trabalhador de 40 anos também ficou com ferimentos leves por causa de uma fratura no cotovelo. O homem está a ser assistido no Hospital Clínico de Madrid.

Este edifício, que foi construído em 1930, estava a ser alvo de uma reabilitação que envolvia a construção de 57 novos lugares de estacionamentos privados e arrecadações individuais. Entre o primeiro andar e o sétimo iam ainda ser reabilitados 27 apartamentos de luxo com entre 120 e 310 metros quadrados de área. Apesar da queda dos apartamentos, a fachada do edifício ficou praticamente intacta: apenas colapsou o interior do prédio.