292kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Todos os apelidos acabados em "es" significam "filho de" em Portugal. Saiba quais são os outros na Europa

Este artigo tem mais de 3 anos

Em Portugal, os apelidos que significam "filho de" são os que acabam em "es". Em França isso é algo que já não se usa. Mas na Islândia quase todos têm "son" nos apelidos. O mapa dos "filhos de".

i

Getty Images/iStockphoto

Getty Images/iStockphoto

Quem esteve atento ao Campeonato do Mundo, que terminou domingo, reparou num aspeto que quase todos os futebolistas da seleção islandesa tinham em comum: os apelidos terminavam em “sson”. Uma viagem pelas árvores genealógicas do país e da língua nórdica explica porquê: “son” é o sufixo que significa “filho de” e que é usado quase sempre no último nome de um islandês. A essas expressões os especialistas chamam apelidos patronímicos. E em Portugal também os há.

Se na Islândia os apelidos patronímicos são os Sigurdsson, os Gunnarsson, os Saevarsson e outros que tais, por cá esses apelidos são, por exemplo, os Marques, os Fernandes, os Nunes e outros semelhantes. Isto é: em Portugal, os sufixos “es” nos apelidos significam “filho de”, por isso os Marques são “filhos de Marco”, os Fernandes são “filhos de Fernando” e os Nunes são “filhos de Nuno”. A regra é a mesma para os espanhóis, cujos apelidos patronímicos terminam em “ez”, como Marquez, Hernández ou Rodriguez.

Deste lado da Europa esses apelidos são muito usados. Em Itália, os apelidos patronímicos italianos são os que terminam em “i”, como Lorenzi ou Paoli. Mas França já escapa à tradição: antigamente era comum encontrar nomes como Marc à Pierre à Gérard, que na tradução literal significava “Marc filho de Pierre neto de Gérard”. Essa tradição caiu em desuso quase por completo.

É nos países escandinavos, na Grécia e nos países eslavos que os apelidos que significam “filho de” são mais comuns. Na Rússia, por exemplo, o patronímico termina em “ovna” para as mulheres e em “ovitch” para os homens. Nna Grécia, um dos países com mais apelidos deste tipo são os que acabam em “poulos”.

Veja o mapa dos apelidos patronímicos pela Europa aqui em baixo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.