Matemática

Medalha de um dos vencedores do “Nobel da Matemática” foi roubada 30 minutos depois de ser atribuída

A medalha Fields, atribuída a Caucher Birkar, professor em Cambridge, foi roubada ainda durante a cerimónia do "Nobel da Matemática". As autoridades estão a tentar identificar os suspeitos.

Caucher Birkar, professor e investigador iraniano na Universidade de Cambridge, tinha deixado a medalha, a carteira e o telemóvel dentro de uma pasta em cima de uma das mesas do local.

AFP/Getty Images

Bastaram apenas trinta minutos para Caucher Birkar, um dos vencedores do “Nobel da Matemática” que foi atribuído esta quarta-feira, ter ficado sem a medalha Fields, ainda durante a cerimónia de entrega do prémio mais importante na área, que este ano teve lugar no Rio de Janeiro, no Brasil.

Caucher Birkar, professor e investigador iraniano na Universidade de Cambridge, tinha deixado a medalha, a carteira e o telemóvel dentro de uma pasta em cima de uma das mesas do local. Uma pequena distração levou a que ficasse sem os bens. As forças de segurança presentes na cerimónia encontraram a pasta numa outra bancada, mas lá dentro já só tinha o telemóvel. O que aconteceu depois? O matemático nem chegou a participar na conferência de imprensa com os restantes galardoados.

Segundo O Globo, que citou fontes da Esquadra Especial de Atendimento ao Turista, um membro da organização do evento filmou o momento do roubo quando estava a captar imagens aleatórias dos convidados na cerimónia. Na gravação é possível ver o rosto dos dois suspeitos pelo roubo da medalha, que ainda não foram identificados pelas autoridades.

A organização já emitiu um comunicado a lamentar o sucedido: “o comité de organização do Congresso Internacional de Matemática lamenta profundamente o desaparecimento da mala do matemático Caucher Birkar, que continha a medalha Fields que recebeu durante a cerimónia desta manhã”, sublinhou, acrescentando que “as imagens captadas estão a ser analisadas e a organização está a cooperar com as autoridades locais em toda a investigação”.

Os dois suspeitos foram filmados quando um membro da organização estava a tirar fotografias aos convidados da cerimónia.

A medalha do “Nobel da matemática” é feita em ouro, tem 14 quilates e vale aproximadamente 4,1 mil dólares (cerca de 3,5 mil euros). Num dos lados da peça está a figura de Arquimedes. Do outro lado da medalha, há uma frase inscrita em latim: “Os matemáticos do mundo inteiro atribuíram este prémio pelos seus feitos extraordinários”.

Além de Caucher Birkar, o “Nobel da Matemática”, que é atribuído de quatro em quatro anos, foi entregue este ano a Alessio Figali, um italiano que se tem dedicado às equações diferenciais parciais (utilizadas para procurar as rotas mais eficientes para o transporte de um objeto entre dois locais diferentes), a Akshay Venkatesh, um australiano especialista em teoria dos números que trabalha nos Estados Unidos da América, e a Peter Scholze, professor de Matemática na Universidade de Boston. Scholze, de 30 anos, é um dos mais novos a receber a Medalha Fields. Scholze tem trabalhado com geometria aritmética e já foi considerado o matemático mais talentoso da sua geração nessa área.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
caderno de apontamentos

Uma aula fora da sala /premium

Maria João Passos
903

O “fracasso” na Matemática não depende exclusivamente das características da disciplina. É urgente renovar profundamente a escola, para que esta se torne um espaço motivante e agradável de trabalho.

Educação

O objeto da Física é o universo

Filipe Moura
133

Toda a argumentação que o autor apresenta em relação à Matemática pode ser desenvolvida em relação à Física, que historicamente é a única ciência natural que contribuiu para o progresso da Matemática.

passeio aleatório

Curvas maravilhosas /premium

Nuno Crato

Ao contrário da presunção de alguma antiquada intelectualidade, os cientistas-autores portugueses dão lições de humildade e de capacidade de comunicação. E entre eles destaca-se Jorge Buescu. 

passeio aleatório

Duas surpresas do PISA /premium

Nuno Crato
184

Schmidt mostrou-nos números, dados e resultados e as suas conclusões são simplesmente o contrário do que tem frequentemente surgido em debates que não são baseados em factos, mas apenas em ideologia. 

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)