268kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Salin, o guarda-redes "comme ci comme ça" que teve sete vidas (ou defesas) como herói improvável do dérbi

Este artigo tem mais de 2 anos

Salin nunca tinha jogado pelo Sporting na Liga, esteve para sair, acabou por ser titular com a lesão de Viviano no aquecimento em Moreira de Cónegos, falhou com o V. Setúbal mas foi o MVP na Luz.

i

Salin na última das sete grandes defesas no dérbi, neste caso após livre direto de Grimaldo

LUSA

Salin na última das sete grandes defesas no dérbi, neste caso após livre direto de Grimaldo

LUSA

Mais de uma década depois, o Sporting jogou na Luz com um guarda-redes que não Rui Patrício, o número 1 dos leões anos e anos a fio até rescindir contrato de forma unilateral e rumar aos ingleses do Wolverhampton. Todavia, o que ninguém arriscaria era que aquela que foi a sua sexta “sombra” nesse período agarrasse a titularidade do conjunto agora orientado por José Peseiro. E, se calhar ainda menos, que acabasse por ser a grande figura do empate no dérbi frente ao Benfica (1-1).

Formado no Le Mans e no Rennes, Salin, de 34 anos, passou por Laval, Lorient, Libourne e Tours antes de chegar a Portugal em 2010, quando representou a Naval. Passado uma época, rumou ao Marítimo, fez uma temporada no Rio Ave, voltou à Madeira e regressou a França e jogou no Guingamp, onde se encontrava quando Jorge Jesus viu nele a figura ideal para render como número 2 da baliza verde e branca Beto, que entretanto saíra para a Turquia (Goztepe). Não fez nenhum jogo no Campeonato, participou em quatro partidas entre Taça de Portugal e Taça da Liga, ganhou um troféu e parecia estar de saída.

Sporting confirma contratação de Salin, substituto de Beto e novo suplente de Rui Patrício

Viviano já estava contratado quando Sousa Cintra apostou em José Peseiro para assumir a equipa. E o italiano esteve quase com guia de marcha (era aposta de Sinisa Mihajlovic, que menos de uma semana depois de assinar ainda com Bruno de Carvalho na liderança do clube foi demitido por email), acabando por ficar. Ainda assim, houve a preocupação de encontrar um guarda-redes que pudesse disputar com ele a baliza e chegou a Alvalade Renan, “o novo Ronaldo do Sporting”, como comentou o presidente da SAD verde e branca. Salin, esse, esteve para sair. Ficou. E, um pouco do nada, ganhou o lugar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Quando se preparava para ficar no banco de suplentes na primeira jornada, em Moreira de Cónegos, Viviano lesionou-se no aquecimento e o francês saltou para a titularidade (Luís Maximiano foi chamado então aos 18). Cumpriu, com duas intervenções difíceis na segunda parte quando o Sporting ainda empatava, e contribuiu para a vitória por 3-1 frente ao Moreirense. No entanto, as coisas não correram tão bem na receção ao V. Setúbal, com um erro na saída a um cruzamento que possibilitou o golo de Zequinha antes de Nani bisar e dar nova vitória à equipa. Na Luz, em dia de dérbi, Salin, que tinha estado “comme ci comme ça” nos primeiros 180 minutos pelos leões no Campeonato, manteve a titularidade e brilhou com sete grandes defesas que o transformaram na grande figura do empate diante do Benfica este sábado.

[Clique nas imagens para ver as melhores intervenções de Salin no dérbi]

Defesa 1. Rúben Dias na sequência de um livre de Pizzi

Defesa 2. Rúben Dias após canto de Pizzi

Defesa 3. Cervi no seguimento de um lançamento lateral

Defesa 4. Pizzi num remate de fora da área

Defesa 5. Zivkovic num remate dentro da área

Defesa 6. Rafa num remate de fora da área

Defesa 7. Grimaldo de livre direto

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.