Rádio Observador

MotoGP

O fim de semana em que tudo correu mal “favoreceu” Miguel Oliveira: GP da Grã-Bretanha cancelado

151

Miguel Oliveira sofreu uma queda no primeiro dia de testes, fez a pior qualificação da carreira (incluindo Moto3), ia sair do 23.º lugar da grelha mas GP da Grã-Bretanha foi cancelado devido à chuva.

Responsáveis foram tentando melhorar as condições da pista mas a chuva ininterrupta obrigou ao cancelamento da prova

AFP/Getty Images

Há males que vêm por bem. Para os espetadores, este fim de semana seria de espetáculo garantido em Silverstone, onde deveria decorrer o Grande Prémio da Grã-Bretanha, a 12.ª prova do calendário de 2018; para Miguel Oliveira, estava a ser um fim de semana para esquecer, muito por culpa da chuva que condicionou e muito a qualificação para a prova. Contas feitas, as condições meteorológicas não melhoraram, os pilotos bateram o pé e a corrida foi mesmo cancelada. O que, no caso do piloto da KTM, até acabou por ser uma medida favorável, tendo em conta o contexto em que estava inserido.

Depois de ter sofrido uma queda na primeira sessão de treinos, que acabou por prejudicar o resto do dia, o piloto português teve a pior qualificação de sempre contando mesmo com os anos em que militou no Moto3, não indo além da 23.ª posição na grelha de partida. “Não percebi o quão rápido podia andar nas zonas molhadas da pista, nunca tive uma referência à minha frente que me servisse para ver o quanto podia arriscar nessas zonas e acabei por perder aí muito tempo”, explicou Oliveira.

Não seria a primeira vez que o piloto da KTM saía de uma posição recuada e conseguia galgar lugares com o passar das voltas, mas era pouco provável que fosse a tempo ainda de almejar lugares do pódio e, sobretudo, que não perdesse pontos para o principal rival no Mundial de Moto2, Francesco Bagnaia, que conseguira o tempo mais rápido da qualificação. Assim, e sem ter nada a ver com isso, Oliveira acabou por sair beneficiado pelo cancelamento da prova em Silverstone.

Depois do adiamento da prova de Moto GP para as 15 horas (desta vez o Moto2 seria depois da principal categoria), voltou a haver um novo adiamento para uma hora mais tarde. Aí, era certo que só haveria duas hipóteses: ou estavam reunidas as condições mínimas para a realização da corrida ou a mesma teria de ser cancelada, como viria a acontecer. Perante o facto de continuar a chover em Silverstone, os próprios pilotos tiveram uma palavra decisiva para que a organização tomasse a decisão.

Desta forma, Miguel Oliveira continua a ocupar o segundo lugar do Mundial de Moto2, apenas com três pontos a menos do que Pecco Bagnaia, depois de já ter estado na liderança após o Grande Prémio da Rep. Checa. A próxima prova está agendada para daqui a duas semanas, a 9 de setembro, no Misano World Circuit Marco Simoncelli, em São Marino.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)