Meteorologia

Tempestade em Espanha causa alertas amarelos no centro e sul de Portugal

305

Três distritos em Portugal estão com aviso meteorológico amarelo por precipitação forte. Chuva vai ser o restício de uma das piores tempestades desde 2008 em Espanha. E nada têm de alarmante.

Getty Images

Os alertas amarelos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), por previsão de precipitação forte em três distritos do país, estão relacionados com a tempestade que vai atravessar Espanha de quinta-feira a domingo, mas não há motivos para alarme. De acordo com os meteorologistas, à medida que avança para a região oeste da Península Ibérica, a tempestade vai perdendo intensidade. Por isso, quando chegar a Portugal, não terá a mesma força com que fustigará as regiões mediterrânicas de Espanha.

O aviso amarelo do IPMA por precipitação forte foi emitido para os distritos de Santarém, Évora e Beja. Esses alertas podem ser emitidos em duas ocasiões: quando chove muito em pouco tempo ou quando chove muito num período de tempo mais alargado. Neste caso, aplica-se a primeira situação: espera-se que, em qualquer ponto desses distritos, possam cair entre 10 e 20 milímetros de chuva por hora. O aviso amarelo foi emitido porque essa precipitação forte é um “risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica”.

Ora, em Espanha, um fenómeno extremo chamado gota fria vai provocar “episódio de chuvas e tempestades intensas, generalizadas e persistentes” por causa do choque entre uma massa quente e húmida vinda do Mediterrâneo e uma massa de ar fria vinda do Atlântico. Os espanhóis esperam trovoadas fortes e um volume de chuva que pode chegar aos 180 litros por metro quadrado em 12 horas. E, embora este seja um fenómeno normal no outono em Espanha, esta pode ser a pior tempestade deste tipo desde novembro de 2008.

Cá, por outro lado, só vamos assistir aos restícios da tempestade: à medida que ela avança para a região oeste da Península Ibérica, a gota fria tende a perder intensidade. No centro e sul de Portugal só vão chegar nuvens convectivas, que costumam provocar aguaceiros e trovoadas — daí o aviso do IPMA. Mas isso não será preocupante: é um fenómeno chamado “perturbação de retorno”, que acontece quando uma região é atingida por um fenómeno mas com muito menos intensidade.

É por isso que estes avisos amarelos só estarão ativos até à meia-noite desta quinta para sexta-feira, esclarecem os meteorologistas. Depois disso pode continuar a chover, mas muito menos. De resto, Portugal espera precipitação para todo o fim de semana. Segundo a previsão descritiva do IPMA, as regiões centro e sul podem ser atingidas por “precipitação e trovoada” e “vento forte com rajadas nas terras altas”, apesar de a temperatura subir, já a partir de esta sexta-feira. No sábado e no domingo esperam-se “períodos de céu muito nublado” e “condições favoráveis à ocorrência de aguaceiros e trovoada, em especial nas regiões centro e sul a partir da tarde”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)