Pequenos grupos de apoiantes do candidato à presidência do Brasil Fernando Haddad, e até mesmo artistas consagrados do país, estão a realizar uma campanha para convencer brasileiros indecisos e também para ‘virar’ votos que seriam, potencialmente, do candidato Jair Bolsonaro.

Nesta sexta-feira, a campanha tornou-se viral nas redes sociais, com a divulgação de vídeos e fotos em que as atrizes Letícia Sabatella, Luisa Arrais e Letícia Colin e os atores Enrique Diaz e Paulo Betti surgem a falar com populares no Rio de Janeiro, oferecendo café e bolo para conversar e tentar ganhar votos a favor do candidato Haddad (PT, esquerda).

Num dos vídeos que tem circulado na Internet, Paulo Betti aparece no metro do Rio de Janeiro com uma camisola vermelha e um adesivo do Partido dos Trabalhadores (PT) dizendo “até domingo vai sair na rua” para ‘virar’ votos.

Já a atriz Letícia Sabatella publicou um vídeo com uma eleitora identificada como Elizabete que anuncia que mudou o voto que seria dado a Bolsonaro (PSL, extrema-direita).

Na rede social Twitter a campanha #BrasilViraHaddad aparece com o assunto mais comentado do dia.

A adesão de atores da Rede Globo chama à atenção, mas a ação não foi idealizada por artistas e sim por pequenos grupos de apoiantes do candidato do PT que passaram a organizar a distribuição de panfletos e conversar com eleitores em grandes cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Rio Grande do Sul na últimas semanas.

Estas ações foram idealizadas por pessoas apoiantes próximas da esquerda, que decidiram sair das respetivas bolhas ideológicas para falar cara a cara com as pessoas nas ruas.

A Lusa teve acesso a grupos de WhatsApp em que o tom das conversas e o tipo de abordagem para ‘virar’ votos são discutidos e planeados, no qual os participantes comentam sobre estratégias e até mesmo jogos lúdicos para tentar convencer os indecisos.

O PT também organiza este tipo de evento com chamada na sua página oficial, redes sociais e canais no WhatsApp divulgando uma agenda com dezenas de eventos.

Uma sondagem publicada na noite da última quinta-feira pelo Instituto Datafolha indicou que a diferença da intenção de voto dos presidenciáveis Bolsonaro (56%) e Haddad (44%) caiu seis pontos numa semana.

Esse resultado considera apenas os votos válidos, excluindo eleitores que pretendem votar em brancos e os indecisos.

Ao incluir todo o universo eleitoral, Bolsonaro passou de 50% para 48% das intenções de voto, enquanto Haddad cresceu de 35% para 38%.

Por outro lado, 8% dos entrevistados disseram que anulariam ou votariam em branco, enquanto 6% declararam que não sabiam responder.

Na primeira volta das presidenciais brasileiras, disputada no dia 07 de outubro, Bolsonaro ganhou com 46% dos votos contra 29% de Haddad.

A segunda volta das eleições brasileira será disputada este domingo, dia 28 de outubro.