439kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Ciro Gomes recusa fazer campanha por Haddad

Este artigo tem mais de 3 anos

O candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes, publicou este sábado na rede social Facebook um vídeo onde informa abster-se de apoiar qualquer candidato, mesmo sem referir nomes.

O candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes
i

O candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

O candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O candidato do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes, publicou este sábado na rede social Facebook um vídeo onde informa abster-se de apoiar qualquer candidato, mostrando assim que não apoia Haddad, como se esperava, apesar de nunca revelar qualquer nome. “Todo o mundo preferia que eu tomasse um lado da campanha, mas eu não quero fazer isso”, disse, para depois justificar que “ninguém é obrigado a fazer campanha contra as suas convicções”.

Na publicação, que conta já com milhares de comentários, Ciro Gomes mostra-se preocupado com “o País e com o futuro”, no entanto diz que por uma razão que não vai, por agora, dizer, não vai apoiar o principal adversário de Bolsonaro. “Se eu não posso ajudar, atrapalhar é que eu não quero”, justifica. E adivinha que, independentemente do resultado eleitoral, a partir de segunda-feira o Brasil vai precisar de um “grande movimento para a democracia brasileira” e que os mais pobres, assim como “os interesses nacionais” sejam protegidos.

Ciro Gomes estava a ser “cortejado” pela campanha do petista Fernando Haddad para integrar uma frente democrática contra Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. Na sexta-feira, recorda o jornal brasilerio Estadão, o ex-prefeito de São Paulo disse esperar uma “declaração dura” de Ciro em apoio à sua campanha. O partido do ex-ministro declarou apoio crítico a Haddad no começo do segundo turno. O irmão de Ciro, senador eleito Cid Gomes, fez críticas ao PT quando participava de um ato em apoio a Haddad e o vídeo chegou a ser utilizado na campanha do PSL na televisão.

[Veja no vídeo como entrámos no mundo das notícias falsas do Whatsapp brasileiro]

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.