Lewis Hamilton sempre foi um piloto motivado e dedicado, tanto mais que o automobilismo profissional não só era a sua paixão, como era a forma de ultrapassar as suas origens humildes e colocar para trás das costas as limitações financeiras que sempre conheceu. As dele e as da sua família.

Começou pelo karts, com sacrifício do pai, mas rapidamente provou o seu valor numa disciplina em que ter uma cor diferente não era necessariamente um trunfo, ou uma vantagem. Os seus bons desempenhos em pista despertaram a atenção de Ron Dennis e da McLaren que dirigia, que à procura de uma futura estrela, decidiu que o pequeno Lewis era a melhor aposta para um futuro campeão do mundo. E como ele estava coberto de razão.

11 fotos

Estreou-se na F1 em 2007, na McLaren, e apesar de estar a dar os primeiros passos e o seu companheiro de equipa ser o reputado Fernando Alonso, o “puto” conseguiu alcançar seis pole position, contra apenas duas do espanhol, e no final seria segundo do campeonato (com os mesmos pontos de Alonso), falhando o título porque a equipa permitiu um duelo fratricida entre os seus dois pilotos.

Acabaria por se sagrar campeão do mundo no ano seguinte, ainda na McLaren em 2008, com somente 23 anos, título que repetiu em 2014, 2015, 2017 e 2018, já a defender as cores da Mercedes. Passou então a integrar a restrita galeria dos pilotos com cinco ou mais ceptros de campeão mundial de F1, em companhia de Juan Manuel Fangio e Michael Schumacher, sendo que ele é o único a estar no activo. Mas o que poucos sabem é que Hamilton acelera igualmente fora das pistas. Mais precisamente no mundo da moda, onde dá os primeiros passos como estilista, com o apoio do americano Tommy Hilfiger.

Com 33 anos e a facturar 44,8 milhões de euros anualmente, segundo a Forbes (tendo sido o 12º mais bem pago em 2018, ranking onde Ronaldo foi 3º, com 94,8 milhões), Lewis é um dos pilotos do mundial com mais vida social fora das pistas. “A moda é uma forma de abraçar a minha forma individual de ser e de estar, sendo que gosto de ser arrojado e correr riscos”, revelou o piloto. Foi assim que conheceu Tommy Hilfiger, dono da famosa marca global de roupa, e eis que passados apenas seis meses, em Setembro, os dois lançaram a primeira colecção do pentacampeão de F1, denominada TommyXLewis, cujas peças mais emblemáticas pode ver na fotogaleria.