A Coca-Cola foi esta segunda-feira ao Parlamento português pedir aos deputados que os néctares, sumos sem gás e leite com chocolate passem também a ser taxados — e que as bebidas que tenham até 25 gramas de açúcar por litro passem a ficar isentas deste imposto.

O Público (na edição impressa, link ainda indisponível) avança que, segundo os cálculos da empresa norte-americana, o Estado Português poderia recolher aproximadamente 100 milhões de euros caso estes três tipos de bebidas passassem a ser tributadas, um ano e meio após a aprovação do imposto do açúcar sobre refrigerantes.

Em 2017, o primeiro ano de aplicação da taxa sobre o açúcar, a receita tenha ficado 10 milhões abaixo do valor esperado. Entraram ao todo 70 milhões de euros nos cofres do Estado.

Esta segunda feira, a Coca-Cola entrou em contacto com o PCP. Mostrará a seguir a proposta ao PSD e à Comissão de Orçamento e Finanças, defendendo que as bebidas com um menor teor de açúcar deveriam deixar de ser penalizadas, de forma a aliviar os produtos com zero açúcar e desse modo aplicar-se a taxa sobre bebidas que têm mais açúcar que os refrigerantes.

São os casos dos néctares, que podem ter 105 gramas por litro, sumos pasteurizados, com 95 gramas por litro e o leite com chocolate, que chega aos 100 gramas por litro.