A Infraestruturas de Portugal implementou circulação alternada do trânsito em dois locais da EN254 e numa zona da EN255, no concelho de Vila Viçosa (Évora), próximo de pedreiras, devido a inspeções no terreno.

“A Infraestruturas de Portugal está a efetuar um conjunto de inspeções no terreno em dois locais junto à Estrada Nacional 254 (EN254) e num outro ponto da EN255”, revelou esta sexta-feira a empresa à agência Lusa, explicando que estes troços estão sob sua jurisdição.

Segundo a Infraestruturas de Portugal (IP), estas “análises mais aprofundadas” visam “confirmar as condições” das plataformas rodoviárias.

Questionada pela Lusa, fonte da IP explicou que os condicionamentos, desde quinta-feira, são em zonas onde existe uma “maior proximidade de pedreiras às estradas”, mas estes foram decididos apenas de forma “preventiva e cautelar”.

“Estamos a realizar inspeções e não é que tenha sido detetada nenhuma degradação das condições das estradas, mas, como temos andado na zona, decidimos implementar estes condicionamentos enquanto efetuamos a nossa avaliação”, sublinhou.

Em novembro, dias depois do acidente ocorrido em Borba, num troço da estrada 255 sob gestão municipal e não da IP, com o deslizamento de terra e de cerca de 100 metros da via para o interior de pedreiras, o investigador Carlos Filipe, do Centro de Estudos de Cultura, História, Artes e Património (CECHAP), de Vila Viçosa, alertou para pedreiras neste concelho, próximas de rodovias, com “fissuras” e “problemas nos taludes”.

Na aldeia de Bencatel (Vila Viçosa), na altura, populares também manifestaram à Lusa os seus receios quanto à proximidade de pedreiras situadas junto de estradas locais, depois da tragédia em Borba, que provocou cinco vítimas mortais, três delas residentes na localidade.

Num esclarecimento enviado à Lusa, nessa altura, a IP informou que o troço da EN254, entre Bencatel e Vila Viçosa, se encontrava “num estado de conservação adequado, não tendo sido identificados sinais de degradação ao nível da estabilidade da plataforma rodoviária (roturas ou abatimentos)”.

A IP referiu ainda efetuar um trabalho de monitorização “contínuo” da estrada e que, se existissem situações passíveis de “colocar em causa a segurança dos utilizadores, nesta ou noutras” vias, seriam “imediatamente tomadas as medidas necessárias”.

Os trabalhos em curso e que estão previstos “decorrer ao longo dos próximos dias” implicam “a implementação de circulação alternada”, o que já foi efetuado no terreno “na quinta-feira”, indicou a IP.

Na EN254, o trânsito circula de forma alternada ao quilómetro dois, na freguesia de Nossa Senhora da Conceição, e ao quilómetro 2,950, na freguesia de Bencatel, de acordo com a informação disponibilizada pela empresa.

Já na EN255, a circulação alternada foi implementada ao quilómetro 10,8, na freguesia de Pardais, acrescentou.