Cinco das melhores amigas da duquesa de Sussex quebraram o silêncio para defendê-la do “bullying global” de que Meghan Markle está a ser vítima. Ela “recuou silenciosamente e aguentou as mentiras e as inverdades”, argumentam as amigas, que estão preocupados quanto “ao que isto pode estar a fazer a ela e ao bebé”. “É errado pôr alguém debaixo deste nível de trauma emocional, deixá-la sozinha enquanto está grávida”, concluem.

A conversa aconteceu de forma anónima com a revista People. Segundo esses grupo de mulheres, a prova de que Meghan Markle é “meiga” e “dedicada à família” está mesmo dentro da casa que a duquesa de Sussex partilha com o príncipe Harry. Já todas elas visitaram Nottingham Cottage e uma das entrevistadas contou como é a casa: “É um apartamento pequeno e ela tornou-o confortável, mas a perceção do estilo de vida deles e a realidade são duas coisas diferentes. A Meg cozinha para ela e para o Harry todos os dias”, conta.

Outra amiga já pernoitou em Nottingham Cottage, numa ocasião em que o príncipe Harry estava fora da cidade em trabalho. “No quarto que ela preparou para mim, havia uma vela junto à cama, chinelos e um roupão. Ela fez as refeições mais adoráveis, fazia chá todos os dias. Estava a chover e tudo lamacento lá fora, então os cães entravam sujos em casa. Ela limpava-os com toalhas”, conta uma das mulheres, que garante que a entrada de Meghan Markle na família real britânica não a mudou: “O quanto ela adora animais e os amigos, o quanto ela adora cozinhar e tomar conta de ti. Nada disso mudou”, concluiu.

Nem terá mudado sequer a relação da duquesa de Sussex com os meios-irmãos, Samantha e Thomas Markle, de quem Meghan nunca foi próxima, garantem as amigas. “Foi tudo engendrado para parecerem que são como irmãos que tiveram essa quebra e isso não é verdade. Eles nunca fizeram parte da vida dela”. As mulheres admitem, porém, que a duquesa sofre com a ausência do pai: “Ele sabe como chegar até ela. Ele nunca telefonou e nunca lhe escreveu”, acusam.

Nada disso, contudo, terá moldado Meghan Markle a ser menos “interessada por pessoas”, dizem as amigas. “Quando a veem em passeios, quando ela se agacha para conversar com as crianças e tem conversas reais com as pessoas, essa é a Meg. É assim que ela se agacha com nossos filhos em casa. É assim que ela brinca com eles. É assim que ela se envolve com as pessoas e como ela sempre se envolveu. Dá para sentir a energia dela. É assim que ela e o Harry são como casal”, garantem.

Esse não é o quadro que a meia-irmã de Meghan Markle pintou no Twitter, quando leu a entrevistas das cinco amigas da duquesa de Sussex à revista People. É tudo “fake news“, sublinha: “Este artigo é um monte de tretas. Há um monte de mensagens de texto e recibos a provar o contrário. Parem com as tretas das relações públicas”, escreveu Samantha Markle. Depois acusou a People de usar “fontes imaginárias” e acrescentou: “Se a narcisista é rica, eles pagam a equipas de relações públicas muito caras para mudar a forma como as pessoas a veem”.