Web Summit

MoneyConf, a conferência tech financeira junta-se à irmã Web Summit em Lisboa

A conferência de fintech que se ia realizar em junho, em Dublin, vai juntar-se à Web Summit em novembro, em Lisboa, para "aumentar potencial da MoneyConf", diz Paddy Cosgrave.

Paddy Cosgrave também é organizador da MoneyConf

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

A Web Summit, um dos maiores eventos de empreendedorismo tecnológico do mundo, vai passar a acolher a MoneyConf, uma conferência de fintech (indústria de serviços tecnológicos para o setor financeiro). A notícia foi confirmada pelo organizador do evento, Paddy Cosgrave, ao jornal irlandês Independent. “Sentimos que uma conferência com tanto potencial como a MoneyConf merece uma posição mais proeminente no palco global”, disse Cosgrave. O evento ia ter a terceira edição em junho, em Dublin, onde nasceu a Web Summit.

Paddy Cosgrave tinha afirmado que “num futuro próximo” a MoneyConf ia continuar em Dublin. Contudo, de acordo com o mesmo jornal, o fundador da Web Summit critica o país de origem, a Irlanda, por não ter um espaço de evento para acolher dezenas de milhar de pessoas. “A Irlanda tem uma oportunidade de tornar-se um espaço para ter eventos maiores. Não é preciso muito para construir um local que possa acolher 40 ou 50 mil pessoas nesta cidade [Dublin]”, disse Cosgrave.

Durante as mesmas declarações, Paddy Cosgrave assumiu que planeia manter a sede da Web Summit na capital irlandesa, onde há cerca de 200 pessoas a trabalhar nos eventos que organiza.

Atualmente, a Web Summit tem recebido na FIL, em Lisboa, cerca de 60 mil pessoas. Com o acordo celebrado com o governo português em 2018, que vai implicar um custo ao Estado de 11 milhões de euros anuais, Paddy Cosgrave garantiu que o evento fica na capital portuguesa por mais 10 anos e que a FIL vai duplicar a capacidade. A primeira fase da expansão da FIL deve estar concluída já a tempo da próxima edição da Web Summit, que decorrá entre 4 e 7 de novembro de 2019.

A MoneyConf tinha esperado receber mais de cinco mil visitantes na última edição, em 2018. Entre os principais participantes, estão empresas de fintechs de focadas em fraudes financeiras e em pagamento de moedas virtuais, como a Bitcoin ou a Ethereum. Além deste evento, a Web Summit tem duas outras conferências irmãs, a Collision, que se realiza no Canadá, e a Rise, em Hong Kong.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos
105

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)