O FC Porto vai defrontar o Liverpool nos quartos de final da Liga dos Campeões, naquele que é um reencontro entre as duas equipas que se cruzaram nos oitavos da época passada com vantagem para os ingleses (5-0 no Dragão, 0-0 em Ingkaterra). A primeira mão, disputada em Anfiel Road, irá realizar-se a 9 de abril, ficando o segundo jogo para a semana seguinte (dia 17).

Em caso de triunfo, e conforme o cruzamento que foi sorteado com a ajuda do antigo guarda-redes do Benfica Júlio César (campeão europeu no Inter de José Mourinho em 2010), o vencedor da eliminatória entre dragões e reds terá pela frente o apurado do confronto entre os espanhóis do Barcelona e o ingleses do Manchester United (que regressam a Camp Nou duas décadas depois da final europeia ganha com dois golos nos descontos frente ao Bayern Munique).

Nos outros encontros, a Juventus de Cristiano Ronaldo e João Cancelo terá pela frente os holandeses do Ajax, que eliminou o campeão em título Real Madrid nos oitavos, com a primeira mão a ser disputada em Amesterdão. O vencedor encontrará sempre um adversário inglês, que sairá da eliminatória entre Tottenham e Manchester City.

Os dragões têm clara desvantagem no confronto histórico: em seis jogos na Taça UEFA e na Liga dos Campeões, empataram três e perderam outros tantos, incluindo a eliminação da última temporada nos oitavos com uma goleada dos reds no Porto (5-0) e um empate sem golos na segunda mão em Inglaterra (0-0).

FC Porto e o sorteio “no Brexit”: dragões têm quatro ingleses entre sete adversários possíveis nos quartos

Em termos de calendário, os azuis e brancos terão um início de abril com sucessivos testes de fogo: depois da segunda mão da meia-final da Taça de Portugal em Braga, no dia 3, os dragões recebem o Boavista no dérbi da Invicta (jogo marcado para dia 7, que pode sofrer alteração) antes de se deslocarem a Liverpool. Antes da partida da segunda mão com o conjunto de Jürgen Klopp, o FC Porto tem uma complicada deslocação ao Algarve para defrontar o Portimonense para o Campeonato.

“É o FC Porto e já jogámos contra eles. Sabemos o quão bons tivemos de ser no ano passado. No final, o resultado acabou por ser estranho. Na segunda mão vimos o caráter do FC Porto e a qualidade que possuem. Não podia estar mais longe de achar que foi o melhor sorteio, porque não foi. Foi o sorteio, é o adversário que vamos ter de defrontar e é nisso que vamos pensar quando começarmos a preparação para esta eliminatória. Temos um especialista do FC Porto na nossa equipa, o Pep Ljinders, que esteve lá no passado e fala sempre com muito respeito pelo clube. Teremos muita informação e é disso que precisamos antes de um jogo. Mas vamos ter que prepará-lo e depois jogá-lo”, comentou Jürgen Klopp, técnico do Liverpool.

O papel de um inglês nascido em Cascais na goleada do Liverpool (a crónica da pior derrota caseira do FC Porto)

“Acho que o Liverpool é sem dúvida das equipas que tem mais qualidade individual e coletiva. Em relação ao ano passado, a diferença é o guarda-redes. O Matip não jogou contra nós e agora está a jogar. É uma equipa que se conhece muito bem, que está muito bem e identificamos muito bem a sua dinâmica. Vão ser dois bons jogos, assim como os outros dos quartos de final. Importante é valorizar a nossa presença entre as oito melhores equipas da Europa. No ano passado foi o que foi. Foi o adversário que saiu e é o que temos de defrontar. Vamos prepará-lo da melhor forma na altura em que tivermos esses jogos e perceber o que fizemos no ano passado e que não foi bem feito”, destacou Sérgio Conceição, treinador do FC Porto.