Jair Bolsonaro, Taylor Swift e Emilia Clarke. O trio improvável tem pouco em comum: um é o presidente do Brasil, eleito em outubro de 2018, a outra uma cantora norte-americana de sucessivos “hits” musicais e a terceira uma atriz britânica cuja carreira de sucesso deve-se à série “Guerra dos Tronos”, já na sua oitava e final temporada. Os três constam na lista das 100 pessoas mais influentes segundo a Time.

A lista anual foi divulgada esta quarta-feira e nela constam personalidades de diferentes áreas, distribuídas por cinco categorias — “Pioneiros”, “Artistas”, “Líderes”, “Ícones” e “Titãs”. Os nomes são selecionados pelos editores da Time, sendo que cada personalidade da lista é introduzida por uma outra figura notável, que escreve um pequeno perfil sobre a pessoa em questão.

O nome de Jair Bolsonaro integra a coluna dos “Líderes” e surge lado a lado com Donald Trump, presidente dos EUA, Jacinda Arden, primeira-ministra da Nova Zelândia e o Papa Francisco. Sobre Bolsonaro, Ian Bremmer, cientista político e colunista da Time, escreve que este é uma “personagem complexa”. Se por um lado representa a “quebra brusca” com uma década marcada pela corrupção de alto nível no Brasil, por outro, é dono de uma “masculinidade tóxica”, além de ser um descrito como um “homofóbico ultraconservador que pretende travar uma guerra cultural e, talvez, reverter o progresso do Brasil no combate às mudanças climáticas”.

Taylor Swift, por sua vez, figura na lista dos “Ícones” e partilha palco com a ex-primeira-dama dos EUA Michelle Obama, o realizador SpikeLee e a cantora Lady Gaga, que este ano que venceu o óscar de Melhor Canção Original com o tema “Shalow” do filme “Assim nasce uma estrela”. Swift, de 29 anos, é introduzida pelo também músico Shawn Mendes que escreve que Swift “faz o trabalho de criar música para milhões de pessoas parecer fácil”, algo que se deve à sua habilidade “para ser o mais honesta e crua possível”.

Já a atriz Emilia Clarke consta na lista do artistas e, segundo a colega de profissão Emma Thompson, “tem a coragem de um pequeno leão”, a “resistência um pónei galês” e a “alma de um palhaço”. Ainda nesta coluna estão nomes como Dwayne Johnson, Brie Larson, Glenn Close e Ariana Grande.

A 16º edição da lista contém o nome de 48 mulheres, o que a publicação Vanity Fair garante ser um recorde. A lista completa, que não tem ordem definida, pode ser consultada aqui.