Estavam previstos para avançarem a partir do dia 1 de abril deste ano, mas só foram cumpridos em oito regiões do país. Em 14 municípios nacionais, os descontos com o passe único atrasaram: em alguns locais, a medida ganha efeito a partir deste mês e outros estão marcados para começarem em junho. Tudo porque, noticia o Jornal de Notícias, há atrasos causados pelas alterações nos sistemas de bilhética e devido à negociação com as empresas de transporte.

No caso da Área Metropolitana do Porto, o passe único intermodal já entrou em vigor, mas nem todas as operadoras aderiram logo em abril. Agora, ficam apenas de fora três transportadoras (Feirense, Albano Esteves Martins e Transdev Norte). Já o passe gratuito para crianças até aos 12 anos estará disponível a partir de setembro.

Explicador. O que muda com o novo Passe Único no Porto

No Cávado, a gratuitidade total no transporte escolar até ao 12.º ano escolar apenas avançou com em Vila Verde e Amares. “Não era possível reformar todo o sistema de bilhética e fazer o contacto com as rodoviárias para tão breve”, explicou ao JN o corpo dirigente do Alentejo Central. Já no Alentejo Litoral, que abrange os municípios de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines, a promessa só entra em vigor em junho.

A entrarem em vigor em Maio estão previstos os seguintes município: Alto Tâmega, Tâmega e Sousa, Trás-os-Montes, Aveiro, Alto Minho (previsão), Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela (dia 15), Viseu Dão Laefões, Douro (ou junho), Leiria, Lezíria do Tejo, Alentejo Central, Algarve, Alto Alentejo.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Apesar de ainda não haver um balanço do primeiro mês, os descontos e a implementação do passe único na Área Metropolitana de Lisboa, que tem mais de 464 mil utilizadores dos transportes públicos, levaram a um aumento de 30% no número de utentes.

Explicador. Saiba o que muda com o novo passe único da região de Lisboa