Estavam previstos para avançarem a partir do dia 1 de abril deste ano, mas só foram cumpridos em oito regiões do país. Em 14 municípios nacionais, os descontos com o passe único atrasaram: em alguns locais, a medida ganha efeito a partir deste mês e outros estão marcados para começarem em junho. Tudo porque, noticia o Jornal de Notícias, há atrasos causados pelas alterações nos sistemas de bilhética e devido à negociação com as empresas de transporte.

No caso da Área Metropolitana do Porto, o passe único intermodal já entrou em vigor, mas nem todas as operadoras aderiram logo em abril. Agora, ficam apenas de fora três transportadoras (Feirense, Albano Esteves Martins e Transdev Norte). Já o passe gratuito para crianças até aos 12 anos estará disponível a partir de setembro.

No Cávado, a gratuitidade total no transporte escolar até ao 12.º ano escolar apenas avançou com em Vila Verde e Amares. “Não era possível reformar todo o sistema de bilhética e fazer o contacto com as rodoviárias para tão breve”, explicou ao JN o corpo dirigente do Alentejo Central. Já no Alentejo Litoral, que abrange os municípios de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines, a promessa só entra em vigor em junho.

A entrarem em vigor em Maio estão previstos os seguintes município: Alto Tâmega, Tâmega e Sousa, Trás-os-Montes, Aveiro, Alto Minho (previsão), Beira Baixa, Beiras e Serra da Estrela (dia 15), Viseu Dão Laefões, Douro (ou junho), Leiria, Lezíria do Tejo, Alentejo Central, Algarve, Alto Alentejo.

Apesar de ainda não haver um balanço do primeiro mês, os descontos e a implementação do passe único na Área Metropolitana de Lisboa, que tem mais de 464 mil utilizadores dos transportes públicos, levaram a um aumento de 30% no número de utentes.