A bolsa nova-iorquina encerrou a semana com uma nota positiva, graças a números melhores do que o esperado sobre o emprego em abril e o desempenho da Amazon, permitindo mesmo um novo recorde do Nasdaq. Os resultados definitivos da sessão indicam que o seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 0,75%, para os 26.543,33 pontos, e o alargado S&P500 apreciou-se 0,96%, para as 2.939,88 unidades.

O tecnológico Nasdaq progrediu 1,58%, para uns inéditos 8.164,00 pontos. Os investidores saudaram esta sexta-feira os números do relatório mensal sobre o mercado de trabalho nos Estados Unidos da América, que apontaram para a criação de 263 mil empregos em abril e uma descida da taxa de desemprego para os 3,6%, que é a mais baixa desde há quase 50 anos.

Ao mesmo tempo, a remuneração horária média progrediu ligeiramente, em seis cêntimos. Esta subida moderada “implica que a Fed não está sob pressão para subir rapidamente as taxas”, perspetiva apreciada pelos investidores em Wall Street, estimou Christopher Low, da FTN Financial.

No seu conjunto, estas estatísticas “são mais uma prova que os EUA não estão próximos da recessão, como muitos analistas apostavam no final de 2018”, observaram, em nota, os especialistas da Mirabaud Securities. Contudo, o crescimento da atividade dos serviços nos EUA enfraqueceu em abril, para se estabelecer nos 55,5%, que é o mais baixo desde o verão de 2017, segundo o índice ISM.

“Nem tudo é rosa, como pode dar a entender o relatório sobre o emprego, mas de momento os investidores estão satisfeitos”, comentou Low. Alguns antecipam mesmo uma diminuição da economia nos próximos meses e, em consequência, apostam na descida das taxas de juro pela Reserva Federal (Fed), para sustentar a atividade económica.

Em todo o caso, para Low, “o regresso a criações de emprego superiores a 200 mil (por mês) e a nova descida do desemprego” confortam a posição prudente da Fed, que tem mantido as suas taxas diretoras.

Os índices também beneficiaram da subida, em 3,24%, das ações da Amazon, depois de o conhecido investidor Warren Buffett ter anunciado que a sua holding, Berkshire Hathaway, tinha investido no conglomerado de venda em linha sem, contudo, detalhar o nível de investimento. Entretanto, a época de divulgação de resultados continua a mostrar-se encorajadora, no seu conjunto.

Depois de 78% das empresas do S&P500 terem apresentado as suas contas, 76% delas revelaram números que superaram as expetativas, segundo o gabinete FactSet.