Foram encontrados mortos na manhã desta terça-feira dois homens de 36 e 48 anos numa casa na freguesia da Urra, no distrito de Portalegre, por inalação de gás butano, confirmou o Observador junto de fonte do Hospital de Portalegre. Há ainda registo de mais dois homens que também estavam na casa e que se encontram em observação no serviço de urgência do Hospital Dr. José Maria Grande.

Um esquentador mal instalado poderá estar na origem da inalação do gás. As duas vítimas mortais são portuguesas eram os responsáveis que estavam a instalar o esquentador, tendo já sido levados para a morgue do Hospital de Portalegre. Os quatro homens eram de Benedita, Alcobaça, e eram funcionários de uma empresa de construção civil. Estavam a pernoitar numa casa na Urra, localidade próxima de Portalegre. A Polícia Judiciária, a quem foi entregue a investigação do caso, fez a peritagem no local.

Os outros dois homens – com 21 e 37 anos – sobreviveram porque estavam noutra divisão da casa. Não correm perigo, mas estão em observação devido a ferimentos ligeiros e estão em estado de choque, revelou a mesma fonte.

O porta-voz da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, Ilídio Pinto Cardoso, adiantou à Lusa que um dos feridos vai ser transferido de Portalegre para o Hospital das Forças Armadas, em Lisboa, para tratamento numa câmara hiperbárica.

O alerta foi dado às 7h16. No local estiveram quatro operacionais dos bombeiros de Portalegre, apoiados por duas ambulâncias, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do hospital de Portalegre e elementos da GNR.

Artigo atualizado às 12h55