A edição deste ano da ENERTECH – Feira das Tecnologias para a Energia, a realizar no Sabugal, entre os dias 11 e 13 de outubro, vai abordar os temas do hidrogénio e da energia solar, foi anunciado esta sexta-feira.

“Nesta edição serão abordados os temas do hidrogénio e da sustentabilidade energética, assim como a energia solar como fonte de energia em ascensão”, refere a organização numa nota enviada à agência Lusa.

Segundo a fonte, o evento que vai decorrer no Pavilhão Multiusos ExpoSabugal, na Zona Industrial do Sabugal, terá uma área de exposição de 2.200 metros quadrados e acolherá mais de uma centena de expositores.

A mostra pretende, entre outros propósitos, “dar a conhecer novas oportunidades de investimento”, promover a partilha de experiências e “aprofundar o conhecimento, negociação e aproximação entre entidades e empresas nacionais e internacionais”.

Segundo a organização, quando o combate às alterações climáticas assume um papel decisivo, a ENERTECH – Feira das Tecnologias para a Energia, que se realiza no Sabugal, um concelho do distrito da Guarda, situado junto da fronteira com Espanha, “pretende continuar a promover as energias renováveis como fonte sustentável de energia” e “fomentar a utilização das energias naturais como formas alternativas e sustentáveis”.

As edições anteriores da ENERTECH abordaram os temas da valorização da floresta e biomassa (2016), da energia e da eficiência energética (2017) e da floresta, água e energia (2018).

A feira tem como público-alvo consumidores finais, profissionais do setor, produtores energéticos, microprodutores de energia, instituições públicas, associações empresariais, empresários e gestores.

O programa do certame anual inclui conferências, demonstrações de equipamentos, ‘workshops’, reuniões bilaterais, uma mostra de atividades económicas do concelho do Sabugal e uma área para exposição de trabalhos de investigação.

A feira é organizada pelo município do Sabugal, no âmbito da unidade de missão “Sabugal + Valor | Desenvolvimento Rural”, em parceria com a ADES – Associação Empresarial do Sabugal, a ENERAREA – Agência Regional de Energia e Ambiente do Interior, os Institutos Politécnicos da Guarda e de Castelo Branco e a Universidade da Beira Interior.