Quem pensava que Kim Kardashian era uma pessoa oca, sem outras preocupações que não tivessem a ver com o seu aspecto, roupa ou penteado, é bem possível que estivesse errado. Isto porque a socialite criou uma forma de facilitar a deslocação de ex-prisioneiros, em busca de trabalho, para recuperar o controlo sobre a sua vida.

Depois de conseguir que Donald Trump libertasse Alice Marie Johnson, após 21 anos de encarceramento por ter sido condenada por tráfico de droga em 1996, Kardashian associa-se agora à Lyft para dar mobilidade a quem já esteve atrás das grades.

O novo projecto da influenciadora foi apresentado (curiosamente) na Casa Branca, frente ao Presidente dos EUA, como sendo uma solução para os ex-detidos que necessitam de se deslocar em busca de emprego. Donald Trump mostrou-se bastante animado com a ideia, tendo mesmo afirmado que acreditava que a socialite conseguisse materializar o projecto, dado ser “muito popular”.

A estrela de reality shows não especificou como tudo iria funcionar, mas aparentemente a ideia é distribuir cartões da Lyft com crédito, para que quem já esteve preso se possa movimentar através dos sistemas de ride-sharing da empresa de transportes.

Além da solução de transporte para ex-condenados, Kardashian anunciou ainda pretender continuar a ajudar a libertar quem está preso por crimes isolados relacionados com tráfico e consumo de drogas, facilitando depois a sua integração na sociedade.