Rádio Observador

Benfica

A abertura, o nervosismo e as “forças superiores”: os “memes” da final da Supertaça

Benfica venceu por 5-0 o Sporting na final da Supertaça, mas os adeptos e os clubes recorreram ainda antes aos "memes" para mostrarem como foi o jogo. E a abertura também deu que falar.

Getty Images

O Benfica ganhou por 5-0 ao Sporting e conquistou a final da 41.ª da Supertaça Cândido de Oliveira, mas para os internautas o jogo começou muito antes e ultrapassou os limites das quatro linhas. Das reações ao espetáculo dos Expensive Soul — depois de uma águia e um leão em 3D surgirem em cima do estádio — ao nervosismo antes e durante o jogo, os memes começaram a surgir nas redes sociais e os próprios assuntos do momento do Twitter em Portugal só deram Supertaça: Samaris, “Vamos Benfica”, Ferro, Expensive Soul e Florentino formaram o top5.

O espetáculo de abertura dividiu opiniões e muitos foram os que não deixaram de o demonstrar na Internet. Houve ironia, comparações aos efeitos especiais de filmes como o “Avatar” e houve quem só queria que tudo terminasse para fazer o famoso “Viking Clap” (em português, “aplauso Viking”) Pelo meio, houve também quem tenha desejado recorrer a “forças superiores” para que o resultado fosse a vitória do seu clube e houve comentários sobre alguns penteados.

A página “Insónias em Carvão” mostrou como tinha tudo preparado para o jogo, utilizando um gif com a camisola do Benfica, sentado numa cadeira, os pés apoiados e a comer uns snacks.

Também o “JJ Bóce”, um mural no Instagram que satiriza Jorge Jesus e as declarações que faz em público, não passou ao lado dos acontecimentos de esta noite, como, aliás, tem feito sempre que há dérbis ou clássicos. Desta vez, a página deu destaque a adeptos que não se esqueceram de Jorge Jesus, que atualmente treina o Flamengo.

Houve até quem tenha comparado a semelhança das táticas utilizadas pelas duas equipas aos penteados dos laterais esquerdos e dos médios tanto do Benfica como do Sporting.

E engane-se quem pensa que a moda dos memes é só entre adeptos. Logo no início do jogo, quando Ferro quase marcava na própria baliza, a própria conta do Sporting tweetava o momento acompanhado de um gif que demonstrava o nervosismo da situação. E aplaudia quando os leões faziam algum corte de qualidade ou quando Bruno Fernandes rematava.

O mesmo fez o Benfica nas suas redes sociais, especialmente quando Odysseas fazia alguma defesa.

Quando o Benfica já ganhava 4-0 ao Sporting, o Twitter dividiu-se em tristeza dos sportinguistas e alegria dos benfiquistas.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cpeixoto@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)