Rádio Observador

Suicídio

GNR salvou homem que se tentou suicidar junto ao piquete de greve em Aveiras

864

Um homem de 39 anos tentou atirar-se de um viaduto em Aveiras de Cima, onde está concentrado o piquete de greve. A GNR apercebeu-se a tempo e conseguiu impedir o homem. Não se trata de um motorista.

MIGUEL A. LOPES

A GNR salvou na última quinta-feira, feriado, um homem que se tentou suicidar na Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, onde tem estado concentrado o foco da atenção mediática à volta da greve dos motoristas, anunciou este domingo a GNR em comunicado de imprensa. O homem não é um motorista.

“Militares do Comando Territorial de Lisboa, no dia 15 de agosto, nas imediações da Companhia Logística de Combustíveis (CLC), em Aveiras de Cima, salvam um homem, de 39 anos, que se preparava para atirar de um viaduto. Junto às instalações da CLC, onde se encontrava um piquete de greve, alguns jornalistas alertaram a GNR de que se encontrava naquele local, perto dos grevistas, um homem com um comportamento estranho e na posse de uma arma branca”, lê-se na nota da GNR.

“De imediato os militares foram no encalço do indivíduo, tendo-o localizado num morro, junto ao viaduto da estrada nacional n.º 366, num dos acessos à CLC. Considerando as informações recolhidas, foram tomadas todas as medidas necessárias para garantir a segurança do suspeito, dos grevistas, órgãos de comunicação social e dos próprios militares”, continua o comunicado, que acrescenta que, “na abordagem ao indivíduo, os militares verificaram que o homem tinha uma faca dissimulada na manga da camisola e apresentava um comportamento notoriamente descompensado”.

Quando os militares se aproximaram do indivíduo, “este dirigiu-se para o tabuleiro do viaduto, transpondo as guardas de segurança”.

“Dado que o indivíduo estava em perigo iminente de queda, os militares estabeleceram um diálogo com o mesmo de forma a permitir uma aproximação, facto que possibilitou uma rápida intervenção e retirar o homem para um local seguro, sendo imobilizado. O indivíduo foi conduzido para uma unidade hospitalar, através de um mandado de internamento compulsivo, e a arma branca foi apreendida.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt
Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Trabalho

Ficção coletiva, diz Nadim /premium

Laurinda Alves

Começar reuniões a horas e aprender a dizer mais coisas em menos minutos é uma estratégia que permite inverter a tendência atual para ficarmos mais tempo do que é preciso no local de trabalho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)