O incêndio que lavrou na serra da Carregueira, em Belas, concelho Sintra, está dominado e em fase de rescaldo, O fogo, que teve início na tarde de quarta-feira, fez cinco feridos e chegou a mobilizar cerca de 370 operacionais. Três dos feridos são bombeiros e um está em estado grave, segundo adiantou fonte do CDOS (Comando Distrital de Operações de Socorro) de Lisboa à Rádio Observador.

Segundo a Sic Notícias, o fogo terá começado dentro da cadeia, quando um recluso estava a fazer trabalhos de soldagem. No processo, uma limalha terá sido projetada para a zona de mato que rodeia o estabelecimento prisional. A piorar a situação, o terreno não estaria limpo como é exigido na lei.

Ao longo da tarde estiveram ativos cinco meios aéreos, mas com o cair da noite deixaram de estar operacionais. Continuaram no terreno mais de 100 veículos e 374 operacionais a combater as chamas que formaram grandes nuvens de fumo visíveis a longas distâncias. O fogo com duas frentes teve início às 15h20 numa zona de mato, no perímetro entre “o estabelecimento prisional da Carregueira e o regimento de comandos”, afirmou o Comandante de Operações Nuno Coroado. E alastrou devido ao forte vento que se fez sentir na zona.

Incêndio está classificado na página da Proteção Civil como uma ocorrência importante e levou à evacuação de algumas casas, tendo sido retiradas 50 pessoas por precaução, disse o presidente da União de Freguesias de Queluz e Belas, citado pela agência Lusa. Paula Alves referiu que os moradores foram retirados das habitações devido à imprevisibilidade da direção do fogo, tendo em conta o vento que se faz sentir na zona. “O vento não está a ajudar”, reforçou. Não houve necessidade de evacuar o estabelecimento prisional da Carregueira.

Ao longo da tarde de quarta-feira, um fogo num povoamento florestal em Castelo Branco, chegou a mobilizar 10 meios aéreos e 178 operacionais, mas ao final da tarde estava em resolução.