Alex Ferguson, antigo treinador do Manchester United durante quase três décadas entre 1986 e 2013 que venceu um total de 38 títulos pelo clube depois de se ter destacado nos escoceses do Aberdeen, foi acusado esta quinta-feira de ter vendido um encontro dos red devils frente à Juventus.

A acusação, explicada pelo The Times, surgiu no Tribunal de Southwark, em Londres, no seguimento de um conversa entre Claire Newell, uma jornalista inglesa que se fez passar por empresária desportiva, e o agente italiano Giuseppe Pagliara, que nesse mesmo encontro terá detalhado que, depois de ter viciado o jogo, recebeu um relógio de ouro da marca Rolex como forma de agradecimento pelo ato.

“No final da reunião, Pagliara lançou aquilo que pode ser descrito como uma diatribe de Sir Alex Ferguson, acusando-o de ter conspirado com Pagliara para combinar o resultado de um jogo de futebol entre a Juventus, clube que Pagliara era associado, e o Manchester United, na Liga dos Campeões, pelo qual Pagliara agradeceu com um relógio dourado da Rolex, avaliado em mais de 30 mil euros”, foi dito em tribunal.

O The Sun acrescenta ainda que as acusações do empresário transalpino nessa conversa não se cingiram apenas a essa partida com a Juventus: “Pagliara prosseguiu acusando Sir Alex Ferguson de receber dinheiro relativo a acordos de transferências. Ele alegou que já tinha pago a Ferguson antes”.