A internet ganhou uma nova coqueluche: “bloco de cimento” (é essa a tradução do seu nome em inglês, que é Cinderblock) é o nome de um gato de 11 quilos se tornou viral à conta do seu “intenso” plano de exercício físico. Conta a CNN que este simpático felino que mora no estado de Washington tem feito furor graças a uma série de vídeos que tem mobilizado as redes sociais nos EUA. A sua história, porém, já foi marcada por alguns momentos bem difíceis.

Quando o dono anterior do Cinderblock percebeu que tinha ficado sem condições para cuidar dele decidiu entregar o felino de pelo cinzento — já na altura o gato tinha oito anos. Entregou-o ao hospital veterinário de Northshore, na cidade de Bellingham (perto da fronteira com o Canada) — e ia ser abatido, contou ao canal noticioso norte-americano a veterinária Brita Kiffney. “O dono anterior estava sozinho a cuidar do pai, que tinha demência, e ele próprio estava com graves problemas de saúde”, contou a mesma.

“Eu simplesmente não o consegui fazer e perguntei-lhe se podia ficar com ele”, acrescentou.

Num volte-face feliz, Cinderblock ganha uma nova dona e uma nova vida. Na altura já era morbidamente obeso porque o pai do dono anterior, por causa da sua doença, estava constantemente a dar-lhe comida.

Em Northshore, Kiffney e outros médicos da sua equipa decidiram usar uma passadeira rolante subaquática para ajudar a melhorar a forma física do gato: o resultado disso foi filmado, publicado no Facebook do hospital e imortalizado de forma quase imediata.

“Cinder”, como também é tratado, em vez de caminhar com todas as patas na passadeira, consegue colocar-se numa posição lateral e fica só agitar uma pata em cima da superfície em movimento (neste vídeo consegue perceber melhor o caricato da situação).

A gravação original foi publicada a 19 de outubro e hoje já soma mais de dois milhões de visualizações. O fenómeno que se gerou foi de tal forma abrangente que várias pessoas já se inspiraram em Cinderblock para fazer memes, claro, mas também… Arte.

Alex Plante tem 28 nos e é de Winnipeg, no Canada. Depois de ver o vídeo de Cinderblock criou uma série de ilustrações que no Twitter ja foram retweetadas milhares de vezes.

À CNN, Plante disse que Cinderblock se tornou viral porque é “muito fácil identificarmo-nos com o seu comportamento”. “Quem nunca chorou por estar em cima de uma passadeira? Além disso, toda a gente gosta de uma história com final feliz”, contou.

Kiffney também defende que o sucesso deste gato está muito ligado ao facto de muita gente não gostar de fazer exercício físico. Ao mesmo tempo quer aproveitar esta fama para chamar à atenção do problema que é a obesidade em animais de estimação, doença que afeta quase 60% dos animais domésticos nos EUA.