Tem nove anos e está prestes a terminar a sua licenciatura em Engenharia Electrónica na Universidade de Tecnologia de Eindhoven, na Holanda. Laurent Simons, de nacionalidade belga e descrito como “simplesmente extraordinário” pelos professores, deverá terminar o curso — considerado difícil até para estudantes mais velhos — em dezembro, escreve a CNN.

Se receber o diploma já no próximo mês, o menino prodígio belga deverá tornar-se no licenciado mais novo do mundo. Antes dele, só o norte-americano Michael Kearney, agora com 35 anos, que tirou uma licenciatura em antropologia na Universidade do Alabama com apenas dez anos — tendo mesmo entrado para o livro de recordes do Guiness.

Uma vez concluída a licenciatura, Laurent Simons já tem planos para o futuro: um doutoramento na mesma área, segundo adiantou o seu pai à CNN, ao mesmo tempo que tira um curso em medicina. Apesar de concluir a licenciatura em dezembro, o menino prodígio só começou a licenciatura, na verdade, em março deste ano. Mas, devido às capacidades do aluno, a universidade, segundo explicou a mãe da criança, permitiu que acabasse a licenciatura mais rapidamente do que os restantes.

Laurent é o aluno mais rápido que alguma vez tivemos. Não só é hiper inteligente, como também é um menino muito compreensivo”, disse Sjoerd Hulshof, director do curso, à CNN.

Os pais de Laurent, ambos médicos, explicaram à CNN que especialistas que estudaram o filho o definiram “como uma esponja”, dada a sua capacidade de absorver informações”. Já os avós, desde cedo, notaram que o neto tinha “alguma coisa de especial”.

O menino belga já chamou a atenção de algumas das mais prestigiadas universidades do mundo, tendo sido contactado por várias — embora a mãe não tenha querido revelar quais. Para já, conta, assim que o filho acabe a licenciatura planeiam fazer férias no Japão.

Esta história foi um dos temas do “Jet-Lag” de Filomena Martins que pode ouvir aqui.