O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta sexta-feira que deteve na zona da Grande Lisboa três pastores de uma organização religiosa suspeitos de associação de auxílio à imigração ilegal e tráfico de pessoas.

Em comunicado, o SEF adianta que a detenção dos pastores ocorreu na quinta-feira e, além dos três mandados de detenção, foram cumpridos cinco mandados de busca domiciliária na zona da Grande Lisboa. Os suspeitos estão impedidos de sair de Portugal.

Contactado pela Lusa, o SEF não precisou qual a organização religiosa, indicando apenas que são pastores de uma igreja evangélica.

Aquele serviço de segurança frisa que foram identificados nos locais das buscas cerca de três dezenas de cidadãos estrangeiros, oriundos da América do Sul, alojados nos diferentes locais de culto “em condições muito precárias”. Segundo o SEF, os cidadãos estrangeiros eram angariados pela organização religiosa no país de origem e encontravam-se na sua maioria em situação irregular em Portugal a exercer atividade laboral subordinada sem o necessário título jurídico válido. Além das más condições de trabalho, alojamento e salubridade em que foram detetados, os cidadãos estrangeiros, entre os quais crianças, eram sujeitos ao pagamento de quantias de dinheiro para a organização religiosa, refere também aquele serviço de segurança.

Os detidos vão ser esta sexta-feira presentes a tribunal para o primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

No total, participaram na operação 55 elementos do SEF, que vai prosseguir a investigação.