A Polícia Marítima detetou na madrugada desta quarta-feira uma embarcação com 11 imigrantes ilegais a bordo junto a Olhão, três dos quais tiveram de ser transportados ao Hospital de Faro para despistar problema de saúde.

Segundo disse à agência Lusa o comandante André Morais, da Polícia Marítima de Olhão, distrito de Faro, a embarcação de madeira foi detetada cerca das 4h30 e a bordo estavam 11 homens, com idades compreendidas entre os 21 e os 30 anos, vindos de El Jadida, em Marrocos, tal como os que desembarcaram em dezembro em Monte Gordo. Este é o terceiro caso de imigrantes ilegais marroquinos a desembarcar no Algarve.

Foram levados para o comando da Polícia Marítima de Olhão para tentativa de identificação e serão entregues ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras”, explicou.

O comandante do porto de Olhão explicou que os três homens foram encaminhados para o Hospital de Faro “para despistar eventuais problemas de saúde”, pois apresentavam dores abdominais. Um dos homens tinha ainda um traumatismo numa perna, que pode ter resultado de alguma queda durante a viagem, adiantou a fonte.

Segundo a SIC Notícias, os jovens não ofereceram resistência, mas houve algumas dificuldades de comunicação já que não dominam a língua francesa. Na embarcação precária, com um motor de 15 cavalos, foram encontrados impermeáveis, combustível e restos de alimentos, essencialmente grão.

Os 11 imigrantes ilegais que seguiam na embarcação não têm documentos e serão ainda esta terça-feira ouvidos por um intérprete do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e só depois da avaliação de toda a situação destas pessoas é que será tomada uma decisão, disse fonte deste organismo.