O navio Ocean Viking, operado pelos Médicos Sem Fronteiras (MSF) e SOS Mediterranée, tem a bordo 182 migrantes no Mediterrâneo central, depois de fazer o seu segundo resgate em 24 horas, anunciaram esta quarta-feira as duas organizações nas suas redes sociais.

Durante a noite, o navio humanitário resgatou 98 pessoas que estavam numa bote pneumático [de borracha], “no momento em que as condições climáticas estavam a agravar-se”, explicaram as organizações não governamentais (ONG) nas suas redes sociais. Algumas horas antes, o Ocean Viking havia resgatado outros 84 migrantes a cerca de 114 quilómetros da Líbia. Os resgatados viajavam amontoados a bordo de um barco de madeira, sem colete salva-vidas, mas as condições climáticas eram “favoráveis” e a operação ocorreu sem incidentes.

O navio Ocean Viking havia chegado recentemente a esta área do Mediterrâneo central depois de no sábado ter partido do porto de Marselha, no sul da França. O navio humanitário dos MSF e SOS Mediterranée é um dos dois atualmente em operação na área de busca e salvamento (SAR) ao largo da Líbia.

O outro navio é o Alan Kurdi, da ONG alemã Sea Watch, que informou esta quarta-feira que se estava a dirigir para uma embarcação que havia pedido ajuda próximo da Líbia, mas ainda não foi reportado se os migrantes já foram resgatados.

Até agora este ano, a Itália recebeu 2.065 migrantes, enquanto no mesmo período de 2019 foram 227, de acordo com dados recentes do Ministério do Interior italiano.