Um grupo de refugiados sírios acusou esta terça-feira o Exército turco de os ter “transferido” para a Grécia, abandonando-os nas margens do rio Evros que separa os dois países.

Eles deixaram-nos abandonados nas margens do rio dizendo: ‘vão-se embora’. Deixaram-nos sozinhos. Foi o Exército turco”, disse à agência France-Presse um dos refugiados que se encontrava refugiado em Istambul há mais de cinco anos.

O refugiado sírio, que foi identificado como Taisir, de 23 anos e natural de Damasco, foi encontrado na povoação de grega de Lavara, perto da fronteira com a Turquia.

“Ontem [segunda-feira], eles (turcos) tiraram-nos das casas onde estávamos, tiraram-nos o dinheiro que tínhamos e os nossos telefones”, disse Taisir, explicando que foram depois levados para o rio Evros.

O sírio entrevistado pela AFP faz parte de um grupo de dez refugiados da Síria, incluindo dois recém-nascidos, que foram interpelados pela polícia grega.

A France-Presse refere que é impossível verificar de momento a versão deste grupo sírio encontrado na Grécia mas sublinha que os relatos são semelhantes a outros ocorridos na mesma zona depois de Ancara ter anunciado que não vai impedir a passagem dos refugiados para o espaço da União Europeia.

Após o anúncio, milhares de pessoas dirigiram-se para território grego apesar das medidas de força adotadas pelas autoridades de Atenas que usou granadas de gás lacrimogéneo e canhões de água.

De acordo com as Nações Unidas, no sábado, cerca de 13 mil refugiados encontravam-se na fronteira entre a Turquia e a Grécia.

Segundo a France-Presse, no domingo juntaram-se mais dois mil refugiados no mesmo local.

Na segunda-feira a Turquia ameaçou que “milhares” de pessoas “vão entrar na Europa”, tendo o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pedido à Europa para que “assuma a sua parte de responsabilidade” no acolhimento de migrantes e de refugiados da Síria, depois de abrir as fronteiras para o espaço comunitário europeu, na tentativa de obter mais apoio ocidental para o conflito na Síria.

A polícia grega fala do aumento do fluxo de refugiados que chegam à zona de fronteira vindos da Turquia.

A mesma fonte policial indica que são refugiados da Síria, Afeganistão, Somália, Paquistão e Marrocos.