104,2 milhões de euros. Entre o dia 1 de julho de 2019 e dia 31 de dezembro do mesmo ano, o Benfica registou lucros de 104,2 milhões de euros, um valor histórico para o clube e para o futebol português que se prende principalmente com a transferência de João Félix para o Atl. Madrid no passado verão. O passivo da SAD aumentou mais de 5% em relação ao exercício anterior mas o ativo, pela primeira na história do Benfica, superou os 600 milhões de euros.

Bruno Lage disse que a Páscoa está longe mas com Jesus ou sem Jesus, o Benfica precisa de ressuscitar

Números que confirmam a saúde financeira do Benfica, que destacam o clube da Luz como emblema português com o modelo de gestão mais bem sucedido e que, principalmente, afastam os encarnados dos problemas de equilíbrio de contas que atualmente afetam tanto o Sporting como o FC Porto. Números que também estão em tudo relacionados com o ótimo ano civil que o Benfica teve em 2019, entre a segunda metade da temporada passada e a primeira da atual, mas que não resgatam o mau momento desportivo que a equipa atravessa nesta altura.

Contra o V. Setúbal, o Benfica cedeu novamente um empate e pode ficar agora a três pontos de distância do FC Porto, em cenário de vitória dos dragões este sábado contra o Rio Ave. Os sadinos adiantaram-se no marcador, Pizzi reduziu de grande penalidade e teve oportunidade para colocar o Benfica a ganhar, novamente de penálti, mas não acertou na baliza e desperdiçou a grande ocasião de que os encarnados beneficiaram para vencer no Bonfim. Depois de falhar duas grandes penalidades contra o Moreirense na jornada anterior — apesar de ter feito golo num deles, na recarga –, o capitão do Benfica voltou a desperdiçar um castigo máximo, já pela sexta vez desde que chegou ao clube da Luz, tornando-se o jogador com mais penáltis falhados na história dos encarnados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na flash interview, Bruno Lage defendeu que o Benfica teve “oportunidades” ganhar o jogo. “Não marcámos, sofremos, tivemos oportunidades. Fomos criando oportunidades, mas não conseguimos colocar-nos em vantagem. Da primeira vez que o Vitória vai à nossa baliza, a equipa fica em desvantagem, tem uma boa reação e chega ao golo. Infelizmente estamos num momento em que voltámos a falhar uma grande penalidade que nos dava conforto. Depois é um jogo de emoções, mais com o coração do que com a cabeça, ainda criámos algumas oportunidades que deveriam ter sido mais do que suficientes para vencer”, explicou o treinador encarnado, que garantiu que o V. Setúbal se “fechou imenso”, com “muita gente em cima da linha da área para não dar a profundidade”.

Lage disse ainda não achar que o Benfica possa perder o Campeonato esta jornada, em cenário de vitória do FC Porto contra o Rio Ave. “Já estivemos em vantagem, estivemos em desvantagem… Temos de recuperar, enquanto jogadores e enquanto equipa. Penálti falhado, que nos poderia ter dado a vitória… Está tudo a acontecer-nos, mas não damos nada por perdido, pelo contrário, queremos sempre lutar até ao fim”, atirou o técnico, que já somou mais empates e derrotas nas últimas cinco jornadas do que nas primeiras 38 que fez no Benfica. Os encarnados ganharam apenas um dos últimos oito jogos para todas as competições (em Barcelos, com o Gil Vicente) e atravessam, sem sombra de dúvidas, o pior momento da temporada.