O treinador do Tondela disse esta quinta-feira que o jogo da 25.ª jornada da I Liga frente ao Benfica devia ser suspenso pelo “risco de contágio” do Covid-19 e porque “futebol com o estádio vazio não é futebol”.

Eu suspenderia a competição, primeiro, porque não somos imunes ao contágio e pela possível infeção, com viagens e hotéis. Vamos enfrentar um rival e, mesmo que não se apertem as mãos no início do jogo, há sempre contactos nos cantos e em todo jogo”, defendeu Natxo González.

O treinador falava para o canal oficial de comunicação do clube uma vez que cancelou a habitual conferência de imprensa de antevisão, marcada para esta quinta-feira, da 25.ª jornada da I Liga de futebol, por causa da pandemia Covid-19.

Natxo González acrescentou ainda que “há o pessoal da limpeza, das televisões” e “há risco de contágio” e, neste sentido, insistiu em defender que “a melhor solução seria suspender a competição”, além de ser um jogo à porta fechada.

“O futebol com o estádio vazio é triste e não é futebol. Saímos todos prejudicados: jogadores, público, adeptos. Esta decisão de fazer o jogo à porta fechada acaba por colocar à porta do estádio três mil adeptos a celebrar e, portanto, na minha modesta opinião, suspenderia a competição e creio que em breve teríamos margem para recuperar as duas ou três jornadas que se poderiam suspender”, argumentou.

O técnico espanhol reconheceu que se vai “sentir estranho e triste” no Estádio da Luz vazio, uma vez que a Liga limitou o acesso aos estádios de futebol ao “mínimo indispensável para garantir a realização do jogo”, não podendo ultrapassar o máximo de 100 pessoas no espaço.

Isto não vai ser futebol, isto vai ser muito distinto, o jogo em si, com tudo o que rodeia. (…) Vai ser estranho para todos e nem sei qual vai ser a reação que podemos ter enquanto equipa e a nível individual”, argumentou.

Ainda assim, Natxo González reconheceu que o Estádio da Luz é maior que o Estádio João Cardoso e, por isso, “há um desgaste maior” por parte dos jogadores do Tondela, sendo que “isso inicialmente pode beneficiá-los a eles, mas também pode beneficiar” a equipa beirã.

“A ideia é sempre a mesma, é dificultar o máximo possível o jogo e porque não acreditar que podemos conseguir algo, que é o mais importante. Individualmente, temos fé em que conseguiremos sacar alguma coisa e, se cada um de nós puser em benefício da equipa essa energia positiva, pode ser que a energia da equipa seja importante”, contou.

Sobre os benfiquistas, Natxo González declarou no vídeo que “estão a viver uma situação nova, estão habituados a ganhar sempre e agora, de repente, estão numa situação distinta” e isso, no seu entender, coloca-os “sobre pressões em momentos delicados e até em maior pressão”.

“É uma das armas que teremos de tentar aproveitar. Eles têm necessidade, que também nós temos [de somar pontos], mas a maior pressão será para eles e é uma situação que vai passando com os minutos se as coisas não estiverem a correr bem, e isso pode jogar a nosso favor”, defendeu.

O Tondela, 14.º classificado, com 25 pontos, vai no sábado, pelas 18:00, ao Estádio da Luz enfrentar o Benfica, segundo classificado, com 59, em encontro da 25.ª jornada da I Liga de futebol.