A Coreia do Norte disparou este domingo pelo menos “um projétil não identificado” ao largo da costa oriental, em direção ao mar do Japão, noticiou a agência de notícias sul-coreana Yonhap, citando o estado-maior sul-coreano.

Esta é a quarta série de tiros por parte de Pyongyang ocorrida este mês, numa altura em que o mundo está mergulhado numa crise de saúde devido à pandemia do novo coronavírus, que provoca a doença covid-19, e quando as discussões sobre desarmamento com os Estados Unidos pararam.

No passado dia 21 a Coreia do Norte já tinha disparado dois mísseis balísticos de curto alcance.

A Coreia do Norte multiplicou desde novembro os testes de armamento, na ausência de progressos nas negociações para que o país abandone o seu programa nuclear.

Segundo os analistas, Pyongyang está gradualmente a afinar as suas capacidades, apesar das sanções e condenações.

A Coreia do Norte, que fechou as fronteiras e tomou medidas de confinamento muito restritas contra a pandemia, proclama com regularidade a sua determinação na luta contra o vírus, que surgiu na China e que já matou mais de 30.000 pessoas, a maior parte na Europa.

Afetado por sanções internacionais devido aos seus programas nucleares e balísticos, o país tem um sistema de saúde pouco desenvolvido.