O crédito malparado nos bancos portugueses caiu 4,5 mil milhões de euros no último trimestre de 2019, segundo dados esta quinta-feira divulgados pelo Banco de Portugal.

De acordo com a informação “Sistema bancário português — desenvolvimentos recentes”, entre outubro e dezembro houve uma diminuição de 4,5 mil milhões de euros em crédito malparado (NPL — ‘non performing loans’, na expressão técnica em inglês), reduzindo o rácio de crédito malparado para 6,1%. No terceiro trimestre de 2019, o malparado representava 7,7% do crédito total.

A queda no crédito malparado de empresas não financeiras foi de 3,7 mil milhões de euros para 12,3% e de 400 milhões de euros no caso dos particulares para 3,7%.

Devido à crise provocada pela pandemia da Covid-19, o Governo criou uma lei que permite a famílias e empresas suspenderem o pagamento de créditos até 30 de setembro. Contudo, essas moratórias não significam um incumprimento pelos clientes nem esse crédito não pago terá implicações automáticas no malparado dos bancos, de acordo com a decisão das autoridades.