O Bentayga é dos mais refinados SUV do mercado, oferecendo várias versões com distintas motorizações. A mais dispendiosa e sofisticada monta o impressionante 6.0 W12 biturbo com 635 cv, sendo capaz de ultrapassar os 100 km/h ao fim de 3,9 segundos, para depois continuar até aos 306 km/h. A versão intermédia recorre ao 4.0 V8 biturbo com 550 cv, responsável pelos seus 0-100 km/h em 4,5 segundos e 290 km/h, para depois o construtor britânico propor o 4.0 V8 turbodiesel, com 435 cv (4,6 seg. e 270 km/h) se destinar aos devoradores de quilómetros, aliciados por custos de utilização mais reduzidos.

Para os clientes mais preocupados com o ambiente, ou que pretendem um Bentayga mais acessível e com consumos menores sem se mover a gasóleo, a Bentley criou o Bentayga Hybrid, uma versão híbrida plug-in (PHEV). Conciliando um motor 3.0 V6 a gasolina com 340 cv com uma unidade eléctrica com 128 cv, esta versão surpreende pela potência (sempre são 450 cv) mas sobretudo pela força, dado que alia os 450 Nm do motor a combustão com os 400 Nm do eléctrico. Tudo junto assegura que este PHEV chega aos 100 km/h ao fim de 5,5 segundos e aos 254 km/h. Mas o principal motivo de interesse desta versão do SUV inglês é a possibilidade que oferece de circular em modo eléctrico, graças a uma bateria com 17,3 kWh.

Sucede que uma bateria com 17,3 kWh, pouco maior do que a que equipa os PHEV do Passat e do Golf, não é capaz de garantir uma autonomia superior a 39 km (segundo o WLTP), especialmente num veículo com 2626 kg. O que é uma pena, uma vez que espaço não faltará para alojar um acumulador mais generoso e certamente que os potenciais clientes apreciariam poder percorrer uma distância superior sem acordar o V6.

Ainda assim, o Bentayga Hybrid cumpre a sua obrigação, que basicamente consiste em anunciar um consumo de 3,5 litros, aproveitando as características do método WLTP, a que correspondem 39g de dióxido de carbono, o que ajuda a baixar a média de emissões do construtor, pois o V8 emite 302g e o W12 ascende às 335g de CO2.

Mas se o Bentayga Hybrid está ligeiramente abaixo das expectativas na Europa, enquanto PHEV, no mercado norte-americano é ainda mais penalizado. Como a EPA, o método local para determinar consumos e emissões é substancialmente mais rígido e realista, especialmente no que respeita aos PHEV, o Bentayga Hybrid está homologado com um consumo de 19 mpg, cerca de 12,3 l/100 km, não muito diferente do consumo respeitante ao 4.0 V8 de 550 cv, de 13,8 l/100 km.

Além do consumo não ser muito aliciante do outro lado do oceano, especialmente comparado com os 3,5 litros reivindicados na Europa, o Bentayga PHEV é ainda apontado como conseguindo apenas percorrer 18 milhas em modo eléctrico, cerca de 29 km, o que lhe mereceu algumas críticas da imprensa americana.